Garanhuns, 16 de junho de 2007
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Audálio Ramos: o PSB não precisa importar nomes!

Mesmo respeitando o posicionamento do ex-vereador Marlos Duarte, o presidente da Comissão Provisória do Partido Socialista Brasileiro em Garanhuns, Audálio Ramos Filho, discordou do lançamento do nome do prefeito de Caetés para concorrer à sucessão municipal na terra das Sete Colinas. "Nós temos nomes e não precisamos importar candidatos", afirmou Audálio, rechaçando a ofensiva do ex-parlamentar.

Na avaliação de Audálio Ramos, o engenheiro José Luiz Sampaio tem uma história dentro do PSB e tem sido bom prefeito em Caetés. Ele considera, no entanto, que a transferência de domícilio eleitoral para Garanhuns somente seria necessária se o partido aqui não tivesse nomes de peso no processo político de 2008.

O dirigente socialista coloca o próprio nome como uma alternativa do partido na disputa pela prefeitura, citando ainda o médico Alcindo Menezes, o vereador Aldemiro Aquino e o líder bancário Alberto Flávio como pré-candidatos. "O PSB deve ter candidato à sucessão municipal e acredito que será um desses nomes, que já vivem a história da cidade há muito tempo", observou Audálio.

O ex-vereador garanhuense acha que Zé da Luz engrandece o Partido Socialista e o fato de ter nascido no distrito de São Pedro também é positivo. "Mas não basta ter nascido aqui para se credenciar como candidato", salientou, lembrando que "o município teve grandes prefeitos, como Ivo Amaral e Bartolomeu Quidute, que nasceram em outras cidades.

Audálio Ramos acredita que o candidato do PSB à prefeitura será definido através das pesquisas, numa junção de forças que poderá reunir 10 partidos que fazem oposição a Luiz Carlos. "O importante é ter um projeto que tire o município desse feijão com arroz que não leva Garanhuns a canto nenhum", alfinetou o socialista.