Garanhuns, 16 de junho de 2007
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

Garanhuns remanescente
Um paraíso chamado Alvorada

Prof. Glorinha Luna


Mais um ponto legendário da cidade que garoa. É assim que um grupo de gente experiente, vinculado ao SESC, chega na manhã de nove de maio ao Hotel Fazenda Alvorada, de propriedade do casal Mauro Lima, situado em bairro nobre da cidade. Descortina-se, numa vegetação multicolorida e agradável, de requisitos acomodáveis e recreadores. Garanhuns precisa crescer mais: solo dadivoso e gente operacional.

O Hotel Fazenda Alvorada vem para despertar os garanhuenses. Arquitetado nas belezas naturais que, ao longo de sua área, respira em tera fértil, dotado de pujança climática. Sua arquitetura apresenta-se distribuída em chalés, apartamentos confortáveis, convidando-nos ao lazer.

É preciso resgatar cada vez mais a fidalguia do povo garanhuense, dotando a terra de Simoa Gomes de recantos pitorescos onde visitantes encontrem pouso e calor, tão cantados nas suas músicas e versos. Aqui está inserido o idealismo de Mauro Lima, que arquitetou e executando continua, naquele recanto, escondidido no seio da cidade lendária, um paraíso verdejante de aspecto europeu, encantado pela sua receptividade de estilo fidalgo.

Precisamos despertar no Alvorada, sentindo o sol quebrando a tênue garoa alvoraçada pouco a pouco pela sua branguidês. O projeto do homem inteligente que começa a despertar turista e povo, trocando as grandes capitais pelo aconchego de seus amigos e familiares, oferecendo a esta sociedade sua contribuição de grande empreendedor.

Lá, no Hotel, piscina dotada de água mineral faz sua evasão através de um peixe artesanal, vindo de furna hidrográfica (poço). Nos parques e campos, o ar puro. Nas charretes, o compasso dos animais. Nos chalés e apartamentos, a fragrância das flores ao seu redor e o chuveiro térmico disparando nos dez chalés e dezesseis apartamentos, além das lareiras aquecedoras. Tudo não termina aqui, as construções continuam: quadras esportivas diversificadas e um grande restaurante. E o Alvorada está recebendo seus clientes: visitas de congratulações e acomodações fazem o prestígio do casal em evidência.

Quebrando a quietude, vem aí, neste mês de junho, o Arraial Alvorada, com muito pé-de-serra. Aguardem! Prestigiem! Como também, brevemente, um condomínio (particular) de Juízes e Promotores toma espaço nas vizinhanças do citado Hotel. Mas que notícia revolucionária!

Vem, oportunamente, a grande engenharia arquitetônica de uma maquete de Garanhuns, idealização de Mauro Lima, semelhante a existente na Alemanha e Gramado.

Agora renove-se e entre em sintonia com o Alvorada.

Parece que saímos de um sonho à vista e voltamos às 17 horas. O sol quêdo... Todos contentes pelo dia alegre que passamos, no convívio de tudo e de todos. Enfim, nossa comandante Graça Barros deu seu alerta, chegamos ao SESC.