Garanhuns, 2 de junho de 2007
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO POLÍTICO

Roberto Almeida


OPERAÇÃO NAVALHA

A operação desencandeada pela Polícia Federal, que prendeu empresários, deputados, ex-governadores e um monte de figurões, deixou claro que está longe de a safadeza acabar, no mundo político. Se por um lado pelo menos hoje a gente já vê os figurões atrás das grades, por outro com pouco tempo a justiça solta todo mundo e quando menos se espera estoura o próximo escândalo. Essa roubalheira toda de dinheiro público causa sérios prejuízos ao Brasil e ninguém sabe quando um dia isso vai ter fim ou pelo menos diminuir.


REPERCUSSÃO DA PESQUISA

Como não poderia deixar de ser, a pesquisa do Instituto Contexto, publicada na última edição, deu o que falar. Os que aparecem bem nos números concordam com eles, mas quem está com Ibope baixo contesta, desconfia de manipulação, fica a espernear. Muitos também não sabem ler as estatísticas e fazem conclusões erradas ou precipitadas. De todo modo, é bom lembrar que a eleição ainda está longe.


A TURMA DO PREFEITO

Em geral os aliados do prefeito Luiz Carlos gostaram da pesquisa, que mostra o prefeito como favorito, caso dispute a reeleição. Mas teve gente próxima a ele que interpretou os números com cautela: acham que o índice de aprovação (pouco mais de 50%) devia ser mais alto, pelo trabalho realizado, e consideram os 42,52% do candidato demasiadamente próximos do que ele teve no pleito de 2004.


POLÍTICA

Um ocupante de cargo de confiança no Governo de Luiz fez a seguinte observação, em cima da pesquisa do Contexto: se na equipe tivesse alguém sabendo fazer política o prefeito já estava com mais de 80% de aprovação e como candidato.


NOME FORTE

Para outro observador da cena política local, o levantamento publicado pelo Correio mostra que o ex-vice-prefeito Márcio Quirino é hoje o nome mais forte para disputar a prefeitura contra Luiz Carlos de Oliveira.


REJEIÇÃO

O vereador Sivaldo Albino, do PPS, estranha na Pesquisa do Contexto sobretudo os baixos índices de rejeição do prefeito. Ele considera impossível depois de três anos de governo tão poucos estarem desiludidos com Luiz Carlos.


PROPOSTA

Por falar em Sivaldo, o ex-presidente da Câmara recebeu uma proposta bem atraente do deputado federal Raul Jungman para ser candidato a prefeito de Garanhuns, pelo Partido Popular Socialista. Apesar das vantagens ainda está pensando se aceita.


RENOVAÇÃO NA CÂMARA

Já começaram as previsões com relação à renovação da Câmara Municipal de Garanhuns, no próximo ano. Os experts na política local acreditam que dos 11 parlamentares atuais só voltam quatro ou cinco. Tudo indica que tem muito vereador de um mandato só na Casa Raimundo de Morais.


BEM COTADOS

Dentre os que já são apontados como favoritos para renovar o mandato de vereador, estariam o peemedebista Zaqueu Lins (porque está na presidência), Daniel Silva (sem partido), Sivaldo Albino (PPS), Zé de Vilaço (que se elegeu pelo PP) e Cláudio Taveira (PT).


DE CAETÉS PARA SÃO PEDRO

O prefeito de Caetés, Zé da Luz, comprou a casa que foi de seu pai, no distrito de São Pedro e pretende montar lá a sua "tenda", na eleição de 2008. Ele deve disputar um mandato de vereador em Garanhuns no pleito do próximo ano, caso não consiga espaço numa boa chapa majoritária.


DO CONTRA

Bartolomeu Quidute tem confessado a amigos que não pretende entrar mais em política como candidato. Mais não estará ausente totalmente das campanhas, pois pretende apoiar em 2008 o candidato capaz de derrotar de vez o ex-prefeito Silvino Andrade.


ATUAÇÃO

Agora governista, o deputado estadual Izaías Régis tem apresentado na Assembléia Legislativa um montão de requerimentos e indicações, fazendo pedidos ao Governo do Estado. Uma de suas preocupações tem sido o abastecimento d´água de cidades da região, como Garanhuns e Capoeiras.


AVALIAÇÃO

No Senadinho, na Rua XV de Novembro, os politiqueiros de plantão consideram como difícil a reeleição do prefeito de Jupi, Adalberto Teixeira. A avaliação é que a administração de Betinho deixa muito a desejar.


SEM PARTIDO

Um dos políticos de Garanhuns que está na oposição ao prefeito, disse ao colunista que Luiz Carlos atualmente não tem nenhum partido do município ao seu lado, afora o PTB de Izaías. Estariam contra o chefe do Executivo o PSDB de Silvino Andrade, o PMDB de Zé Hilton e Ivo Amaral, o PSB de Alcindo e Audálio, o PT de Genaldo e Eraldo Ferreira, o PDT de Margarida, o PV de Gundes e Espinhara, o PR de Gedécio, o PPS de Sivaldo, o PRP de Tony Ferreira e Mano do Caetano e o DEM de Alexandre Guilherme. Se esse quadro ficar assim até a eleição, vai ter sérias consequências no horário do guia eleitoral.