Garanhuns, 2 de junho de 2007
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Garanhuns fica de fora dos projetos do PAC

O Plano de Aceleração do Crescimento, PAC, lançado logo no começo do segundo governo de Lula, não irá beneficiar Garanhuns. É que só podem pleitear recursos do programa municípios que tenham uma população superior a 150 mil habitantes. Como nossa cidade, de acordo com o último censo, tem apenas 117 mil moradores, não poderá tirar proveito do ambicioso projeto da gestão petista.

O Governo do Estado apresentou projetos no valor de R$ 2,7 bilhões, tentando captar recursos do PAC. Desse total, R$ 1,5 bilhão será usado em obras de saneamento, urbanização da favelas e construção de casas, ficando o restante para ser aplicado em 70 projetos nas áreas de abastecimento e saneamento. Dentro desse cronograma, a Região Metropolitana do Recife poderá atrair investimentos na ordem de R$ 648 milhões.

Os principais municípios atendidos serão o Recife, Jaboatão dos Guararapes, Cabo, Olinda e Ipojuca. No interior, serão contempladas as cidades de Ipojuca (Suape e seu entorno), Petrolina e Caruaru. Estas últimas irão absorver R$ 127 milhões, em projetos na área de recursos hídricos.