Garanhuns, 19 de maio de 2007
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Amílcar chega aos 92 anos

Neste sábado, dia 19 de maio, Amílcar da Mota Valença, ex-prefeito de Garanhuns, completa 92 anos de idade. Ainda bastante lúcido, o ex-dirigente do município recebe alguns amigos e familiares, na sua casa em Heliópolis, para uma comemoração simples e discreta, bem como é do seu estilo.

Irmão de um dos ícones de Garanhuns, o monsenhor Adelmar da Mota Valença, Amílcar foi vereador do município em três legislaturas (1947/1951-1951/1955-1955/1959), prefeito em duas oportunidades (1963/1968 e 1973/1976) e ainda tentaria retornar para um terceiro mandato, em 1982, quando perdeu a eleição contra José Inácio Rodrigues, o Zé do Povo.

Foi considerado o "prefeito da educação", pela sua preocupação com o ensino básico e superior, tendo fundado o Colégio Municipal e a Faculdade de Administração de Garanhuns, FAGA. Também trabalhou na área de infra-estrutura, abrindo estradas na zona rural, pavimentando ruas na zona urbana e construindo o Mercado 18 de Agosto, no centro da cidade. Da época de Amílcar Valença como vereador, apenas dois deles estão vivos: ele e Geraldo Calado, este último irmão do empresário Givaldo Calado de Freitas.

Além de se revelar um bom administrador, Amílcar também soube fazer os seus sucessores e revelou muitos do seus amigos para a política. Um deles foi Ivo Amaral, seu vice, que também terminou prefeito. Outro foi José Inácio Rodrigues, radialista que exerceu mandato de vereador e chegou ao Palácio Celso Galvão na primeira eleição municipal da década de 80. Graças sobretudo ao apoio do político da família Valença tiveram sucesso na vida pública homens como Paulo e Mário Faustino, Antônio Edson, Antônio Adeildo e Zi Ferreira.

Durante toda sua vida, o ex-prefeito aniversariante conciliou a vida de político com a de agropecuarista no distrito de São Pedro, pelo qual se elegeu vereador por três vezes. Dentre os filhos de Amílcar, estão Emília Calado, esposa de Givaldo, e Pedro Jorge Valença, engenheiro agrônomo, escritor e um dos melhores colaboradores do Correio Sete Colinas.