Garanhuns, 5 de maio de 2007
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

COLUNA DE ULISSES

Ulisses Pinto


O FESTIVAL E AUGUSTO CALHEIROS - O 3º Festival de Música e Arte de Garanhuns, como era esperado, obteve sucesso absoluto, na Esplanada Cultural Guadalajara. O término aconteceu pertinho da meia noite (dia 28 de abril).

As rádios e jornais, inclusive do Recife, assinalaram o brilho dos shows de Guilherme Arantes, Jair Rodrigues e Bíquine Cavadão.

Segunda a jornalista Michelle Assunção, do Diario de Pernambuco, o festival vitorioso, "veio para suprir uma carência de um município que recebe todos os anos um dos melhores festivais de música do País - o Festival de Inverno -, mas que deixa de fora os artistas iniciantes, que não têm gravadora ou sequer são conhecidos através da grande mídia. O deputado Izaías Régis, idealizador do evento, arregimentou mais de uma dezena de patrocinadores, incluindo a Fundarpe, Prefeitura do Recife e de Garanhuns, que também ajudou.

O ex-prefeito Ivo Amaral criou o Festival de Inverno e Izaías este Festival de Música e Arte, que já está na terceira edição. Isto é muito e certamente, o garanhuense, e moradores das demais localidades, irão ganhando com esses eventos, inclusive o Festival de Literatura, que acontece em julho.


Os 15 classificados receberam o troféu Augusto Calheiros, um quase filho de Garanhuns, pois chegou garoto de uma localidade pertinho de Maceió. Passou muitos anos a elevar o nome da nossa cidade, até falecer, no Rio de Janeiro. No entanto foi sepultado aqui, no cemitério de São Miguel, no bairro da Boa Vista. Nós assistimos ao seu enterro, que foi acompanhado por mais de 300 carros. Augusto Calheiros, inclusive, tomou parte no ato de inauguração da Rádio Difusora, hoje Rádio Jornal.


TRINTA DE SETEMBRO - Este é o prazo para os políticos filiados que sonham com mudanças partidárias (pleito para prefeito, vice e vereador).

O mais falado deles é o prefeito Luiz Carlos, que breve escolherá sua organização partidária. Nosso palpite: o homem vai abraçar a causa do novo trabalhismo (PTB), salvo se houver uma "zebra".


SECRETÁRIOS
- No último dia 17, pela manhã, no Palácio Celso Galvão, no gabinete do prefeito Luiz Carlos, foram empossados os novos secretários de Turismo e Assistência Social do Município.

O gabinete do chefe do Executivo estava cheio, incluindo a maioria dos vereadores, secretários, servidores, políticos e representantes de rádios e jornais.

Discursou o Sr. Júlio César Sampaio de Melo, novo secretário de Assistência Social (antes ocupava a pasta de Turismo), e depois foi a vez de Gabriela Fernanda de Alcântara Valença. Ela tem rico currículo, fala inglês, francês e espanhol, devendo fazer um bom trabalho na área do turismo.


Sem medo de errar, foi a secretária mais bonita que já esteve na Prefeitura de Garanhuns, de 1947 até os dias atuais. Parece uma miss. Este é o nosso parecer.

Usando da palavra, o deputado Izaías Régis teceu comentários sobre a harmonia existente entre ele e o prefeito Luiz Carlos. Segundo ele a união é no sentido de proporcinar melhores dias ao município e ao povo desta terra "onde o Nordeste garoa".

A solenidade terminou com o pronunciamento do prefeito, que no tom de voz deixou claro que vai caminhar junto politicamente do deputado. Ele disse, numa frase que "os mortos-vivos serão derrotados".

Conversamos com Gabriela e ela disse que sua mãe tinha nascido em São Bento do Una. Pertence, portanto, a tradicional família Valença.


POR QUÊ? - A cidade tem um novo bairro, denominado de José Maria Dourado (era conhecido como Pipe Dourado), filho do saudoso prefeito Euclides Dourado, pai de Luiz Souto Dourado, que foi deputado e também prefeito de Garanhuns. É lei. Mas o próprio jornal da prefeitura o chama de bairro da Brahma. Que coisa feia, um órgão oficial, tratando esse grande garanhuense dessa forma. Politicamente, Luiz Carlos vai perder grande votação, disse um médico "danado da vida". Por que será? O futuro responderá.