Garanhuns, 21 de abril de 2007
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

A QUESTÃO MILITAR

Rafael Brasil Filho


Com a crise dos controladores de vôo, reapareceu no cenário político nacional, a questão militar. Será que ainda somos por eles tutelados? O presidente, com a grande ignorância que lhe é peculiar, deu uma de sindicalista para resolver a crise e se deu mal. Prometeu melhorias salariais, e outras mais, e depois teve que voltar atrás, pois se desse, teria que dar a todos os demais. Como dar aumentos a sargentos amotinados, e não dar aos tenentes ou coronéis? Abandonou os grevistas a sorte dos tribunais militares, que vão botar para quebrar. Já tem muita gente sugerindo uma anistia. Porém, a questão é mais séria. Como passar tais tarefas aos civis, sem rever a lei de greve? Determinadas categorias não poderiam entrar em greve, como as polícias, e os hospitais, por exemplo. Por isso, a questão ainda é delicada, e tem muita gente defendendo que as coisas fiquem onde estão, e isso é o que deve acontecer. Este é o governo do p'ra depois. Depois a gente vê, eita probleminha difícil. O presidente pode ser o maior intelectual do planeta terra, mesmo assim, não pode ser especialista em tudo. Tem que ter especialistas bem escolhidos para governar. Reagan era um pateta, mas um pateta assessorado pela nata da burguesia e aristocracia americanas. Lula quer dar pitaco em tudo, como num papo de mesa de bar. Passa o tira-gosto aí, bando de imbecis! E os especialistas do governo,não são sérios. O presidente admitiu que, pastas sérias, como educação e saúde, tem que ter gente séria, competente. O resto são acordos na boquinha da noite com seus aliados de plantão. Gente aliás, que nos últimos quarenta anos, nunca largaram a boquinha. Alô Jader. Alô, ACM? Alô Sarney? Quero também uma boquinha.

JARBAS NO PPS

Seria bom Jarbas ir para o PPS, o antigo partido comunista brasileiro. Há muito estes comunistas tornaram-se social-democratas, e o PPS poderia ser o desaguadouro de uma esquerda não petista no cenário nacional. Vejam que até o pefelê quer mudar, para navegar em novos tempos. O Brasil precisa renovar a esquerda e a direita, não? Não dá mais para ficar em partidos como o PMDB, por exemplo. O PSDB está se tornando um partido de caciques, onde se salvam Serra e Fernando Henrique. Será que tem cura?

PC DO B

Não existe coisa mais ridícula do que o PC do B. O partido tem uma propagandinha metida a moderninha, mas apóia com entusiasmo o governo Lula. Além de Stalin e Mão Tse Tung, em seus períodos mais sangrentos da chamada revolução cultural. Na propaganda, parecem uns santinhos, que beleza...E são os preferidos por muitos setores militares para assumirem a pasta da defesa nacional. Sinal dos tempos?

VIOLÊNCIA

Será que teremos que esperar mais um caso ultra-explosivo, para voltar-se a falar do assunto? Este ano, só em Garanhuns foram assassinadas mais de vinte pessoas. O roubo de carros aumentou, e tudo está piorando. Enquanto isso, nossas autoridades, a começar pelo presidente, empurram com a barriga. A opinião pública já esfriou, então deixa pra depois. Pra semana. Pro mês que vem, para o próximo governo. Que vai pegar um país mais chulé do que é. Um país de merda.

PETELHOS

Uma das coisas boas deste governo, foi calar a boca de milhares de petistas chatos. Com a corrupção do governo, ficaram todos calados, sobretudo os chamados revolucionários, que estão, quase todos, com um empreguinho do governo. Traçam planos revolucionários atrás dos milhares de birôs da burocracia federal, e também da estadual, diga-se de passagem. Eram os petelhos que o finado Paulo Francis adorava fustigar com seus sempre afiados artigos. Que saudades de Paulo Francis.

ESQUERDA FESTIVA

Vou protestar em favor das vítimas da ditadura oriundas da esquerda festiva. A mais injustiçada do Brasil pós-redemocratização. Quantos fígados foram estraçalhados em discussões políticas intermináveis nas mesas de bares deste imenso e injusto país! Só de amigos meus, já morreram uns cinco, sendo que muito mais estão inutilizados pelo álcool revolucionário. Por isso pedimos indenização. Carlos Heitor Cony não ganhou? Por que não nós? Uma injustiça histórica. Nossas barrigas, papadas e olheiras são testemunhas destes anônimos brasileiros, que, de suas trincheiras etílicas lutaram por esse Brasil afora contra a ditadura. Agora só restam a cirrose e o colesterol alto. Além do diabetes, é claro.

PRIMOS QUERIDOS

Estou com saudades dos meus primos queridos, falantes e buchudos como eu. Só não posso dizer seus nomes, pois os dois estão conspirando contra mim, e por causa deste maldito blog. Um mora em Olinda outro no Recife, e não gostam de visitar matutos. Uns iluministas. Um torce pelo Flamengo, o outro não gosta de futebol, mas fazem um par perfeito. Boas cachaças, boas conversas, mas maldosamente, me colocaram no gelo. Estou com saudades daquelas pestes. Fazer o quê? Em vão espero os telefonemas, que os dois olimpicamente ignoram. Mas daqui para o natal, um já prometeu visita, pelo menos de meia hora. Vou esperar. São tão fidalgos estes meus primos, que nem vou falar. Uns aristocratas. Tudo gente boa.