Garanhuns, 15 de outubro de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Garanhuns debate o desarmamento

O referendo do próximo dia 23, quando o povo brasileiro vai às urnas para decidir se o comércio de armas no Brasil deve continuar ou não, está despertando grande interesse em Garanhuns. Nas rádios, nos colégios, faculdades, casas comerciais, nos bares e nas esquinas o tema é assunto obrigatório nas conversas. A população se divide entre o sim e o não e os indecisos procuram se informar mais a respeito do assunto, para saber como votar daqui a oito dias.

Um dos debates mais acalorados sobre o referendo foi realizado no Jornal da Sete Segunda Edição, na FM Sete Colinas, comandato pelo jornalista Roberto Almeida e pelo repórter Fernando Rodolfo. Participaram do programa o promotor Alexandre Bezerra, defensor do desarmamento e o advogado Paulo Couto, que defendeu a legalidade na comercialização de armas de fogo no Brasil.

Na Rádio Marano, o radialista Marcos Cardoso também tem procurado informar os moradores da cidade e região a respeito da eleição do dia 23 e num dos seus programas levou o padre Marcelo Protásio, da Catedral de Santo Antônio, e o advogado Vasconcelos para discutirem o assunto.

Na última quinta-feira, dia 13, mais um debate foi promovido, dessa vez nas depêndencias do Colégio XV de novembro, com participação de estudantes da FAGA, FDG, UPE e outras instituições de ensino da cidade. Foram convidados como debatedores os deputados Raul Jungman (PPS) e Guilherme Uchoa (PTB).