Garanhuns, 30 de julho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Sesi Por Um Brasil Alfabetizado forma 30 mil alunos

"O Estado responde por 10% da meta alçançada nacionalmente; o objetivo é chegar a 200 mil alunos até o fim do programa, em 2006".

Cerca de 30 mil jovens e adultos pernambucanos tiveram a oportunidade de aprender a ler e escrever, este ano, graças ao Projeto Sesi Por Um Brasil Alfabetizado - parceria entre o Ministério da Educação (MEC) e o Serviço Social da Indústria (Sesi). O número equivale a nada mais nada menos que 10% da meta que foi alcançada nacionalmente. A cerimônia de entrega dos diplomas de conclusão aconteceu no dia 1º de agosto, no Cabo de Santo Agostinho. "Em Pernambuco, alcançamos uma participação expressiva e o nosso objetivo é atingir mais de 200 mil pessoas até o final do programa, em 2006", afirma o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e diretor Nacional do Sesi, Armando Monteiro Neto.

Ao todo, 2.262 alunos pernambucanos estiveram presentes no evento, representando todos que contaram com a oportunidade de sair da escuridão do analfabetismo. De acordo com a secretária de Educação de Casinhas, Verônica Geris, quase 200 pessoas foram beneficiadas este ano no município. "Ficamos satisfeitos e temos a perspectiva de formar cada vez mais turmas. Estamos ralizando, em parceria com a secretaria de saúde, um levantamento dos jovens e adultos ainda analfabetos, para formar outros grupos", salienta. A coordenadora do Projeto Sesi Por Um Brasil Alfabetizado, Geane Costa, explica que "a grandiosidade do ler e escever não está apenas na psiocologia do lápis, mas em conseguir ver o mundo e dar nome ao mundo que já se conhece".

O Sesi Por Um Brasil Alfabetizado atende, gratuitamente, pessoas maiores de 16 anos que não tiveram oportunidade de aprender a ler e a escrever. Lançada em 2003, a iniciativa tem como objetivo atingir dois milhões de jovens e adultos. O formato do programa consiste em 25 estudantes por turma, com duas horas diárias de aulas, por seis meses. Em Pernambuco, na terceira etapa, foram formadas 1.243 turmas, de todas as regiões, das quais 1.134 tiveram início em janeiro. As 109 restantes, cujas aulas começaram em junho, receberão os certificados em dezembro. Este número é recorde da iniciativa no Estado - na primeira fase, foram alfabetizados 7.172 alunos de 23 municípios. Na segunda, 15.487 estudantes de 46 cidades.

Este mês, outros 270 mil jovens e adultos estarão participando de formaturas em todo o Brasil. O Projeto Sesi Por Um Brasil Alfabetizado já formou, até o ano passado, 300 mil alunos. Com as formaturas deste ano, o total de formados chega a 600 mil. Para a próxima etapa, serão abertas, a partir da segunda quinzena de agosto, inscrições para novos 300 mil alunos participarem da quarta etapa. "Quem tem anos de escolaridade não consegue mais imaginar como é importante este passo para o mundo das letras, poder ler a placa de um ônibis, escrever um bilhete, levar o filho ao medico sem medo. Isso é muito importante, temos de comemorar esta formatura como um momento de passagem", explica o diretor de capacitação de jovens e adultos da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Universidade do MEC, Thimoty Ireland.

O Sesi Nacional identificou que a concentração dos adultos não alfabetizados está na faixa de idade entre 45 e 60 anos. Ainda participaram do evento de entrega dos certificados no Cabo de Santo Agostinho o diretor-superintendente do Sesi, Rui Lima do Nascimento; o presidente da Federação das Indústrias de Pernambuco, Jorge Corte Real, e o superintendente do Sesi em Pernambuco, Ernane Gomes de Aguiar.