Garanhuns, 30 de julho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Aldemiro diz que Câmara não é lugar de homem de bem

Desde o primeiro mandato desiludido com a Câmara Municipal, o vereador Aldemiro Aquino (PTB), se revela nessa nova legislatura ainda mais decepcionado com o Poder Legislativo. Na avaliação do parlamentar, os seus companheiros são completamente submissos ao Executivo, vivem fazendo fisiologismo e pedindo favores ao presidente da Casa, Sivaldo Albino, tranformando tudo num grande arrumadinho.

"Estou decepcionado e não pretendo mais me candidatar. Um homem de bem não pode fazer parte dessa Câmara", desabafou Aldemiro, em recente entrevista ao repórter Thiago Correia, da Rádio Marano. O vereador resolveu radicalizar depois que apresentou um requerimento no Legislativo, solicitando que o presidente da Casa Raimundo de Moraes fizesse um balancete mensal com a prestação de contas das despesas da Câmara, mas a sua proposta foi rejeitada por unanimidade. "Fiz um pedido regimental e todo mundo votou contra. Isso mostra que há um grande fisiologismo, que predomina o interesse pessoal. Queríamos um trabalho honesto e isso foi negado pelos próprios vereadores", acusou o parlamentar petebista.

Na opinião de Aldemiro Aquino, até hoje o prefeito Luiz Carlos de Oliveira não disse pra o que veio e apesar disso ele está fazendo oposição sozinho, nenhum vereador tem coragem de se posicionar. "Até os calçamentos da atual administração são mal remendados, estão se desmanchando, como ocorreu na Rua Tomé Cavalcanti. Não tem que falar favorável não, é uma decepção", critica. "Eu disse na Câmara e fui criticado por isso, que 99% dos políticos são desonestos e estou provando isso. Veja o que está acontecendo em nível nacional. Em Rondônia abriram as contas da Assembléia e só um deputado escapou. Infelizmente a política no Brasil é feita para corromper e isso é ruim porque o dinheiro que devia ser usado pra benefício do povo desaparece. Vai se diluindo e chega muito pouco para a população", complementou o representante do PTB.

Aldemiro garante que faz oposição porque não tem o rabo preso, é independente e pode falar o que quiser, defendendo a verdade. "Não temo nada. Estou decepcionado e não pretendo ser mais candidato porque não vejo condições de participar de uma Câmara dessas. Um homem de bem não se sente bem ali. Se tiver condições de disputar um mandato de prefeito pode ser, agora de vereador é o último mandato", ressalta o vereador.

Já o vereador Marcelo Marçal, do PT, considera que Aldemiro foi muito infeliz em suas declarações. Segundo ele, cabe a Câmara se reunir e tomar uma atitude através da Comissão de Ética. O petista disse que "o Legislativo é composto de homens de bem, inclusive o Aldemiro, e merece respeito". Marcelo acha que o vereador oposicionista faltou com o decoro parlamentar.

Mais radical, Silvio Sabino (PV) acha que Aldemiro Aquino não é vereador. "O respeito como cidadão e como médico, mas como vereador ele não existe. Não dá expediente, só chega atrasado, sai antes de terminar as reuniões, desrespeita todos os vereadores. Quando diz que não é lugar de homem de bem ele se inclui e por isso devia ser o primeiro a renunciar o mandato já que lá não é lugar para ele", atacou Silvio.

DESCULPAS - A entrevista de Aldemiro a Thiago Correia teve forte repercussão na Câmara Municipal. Os vereadores falaram até em cassação do mandato do parlamentar. Mas na primeira sessão legislativa do semestre, realizada na última segunda-feira, o petebista pediu desculpas por suas palavras, alegando que não pretendeu ofender os companheiros. Insinuou também que o repórter usou de má fé.

O vereador Armando Domingos, do PDT, ficou satisfeito com a mudança de posição de Aldemiro Aquino e da tribuna pediu que o colega antes de dar qualquer entrevista tivesse mais cuidado com as palavras. "Vossa Excelência é um homem de 50 anos e precisa saber o que diz. Não pode falar e depois alegar que não sabia o que estava dizendo", aconselhou Armando.

O presidente da Câmara, Sivaldo Albino, lamentou a entrevista do vereador petebista na Rádio Marano e defendeu o Legislativo das acusações do parlamentar. "Se existe maracutaia aqui é para encobrir as suas faltas, pois o mesmo só chega atrasado nas reuniões", afirmou o vereador, anunciando que de agora por diante Aldemiro vai ter de chegar na hora das sessões. O dirigente da Casa Raimundo de Morais disse também que se o oposicionista não se sente bem na Câmara deve renunciar e dar o lugar ao primeiro suplente, Audálio Ramos. "Tenho certeza de que este fará um grande trabalho e saberá respeitar a Casa", observou Sivaldo.