Garanhuns, 16 de julho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

REPÓRTER DA CIDADE

Marcos Cardoso


PERGUNTAR NÃO OFENDE I - Por que a EMTU deixou para pintar as faixas de pedestres nas ruas de Garanhuns, exatamente durante os dias de realização do Festival de Inverno, causando enormes engarrafamentos durante o dia e deixando motoristas e pedestres irritados?


PERGUNTAR NÃO OFENDE II - Qual o futuro do Festival de Inverno de Garanhuns, enquanto Jarbas Vasconcelos for governador e Bruno Lisboa, presidente da FUNDARPE?


CASO DE POLÍCIA I - O Pastoril do Velho Dengoso, uma das "grandes" atrações que a FUNDARPE, leia-se Bruno Lisboa, trouxe para o Festival de Inverno, acabou indo fazer uma apresentação especial na delegacia de polícia, a convite do Conselho Tutelar, pelo fato de utilizar garotas menores de idade que estavam sendo acariciadas sensualmente em praça pública. Uma verdadeira aula de cultura para nossas crianças.


CASO DE POLÍCIA II - Enquanto isso, a Professora Lúcia Ribeiro, tenta, há três anos, apresentar seu verdadeiro pastoril, formado por alunos da rede estadual de ensino aqui de Garanhuns e não consegue. Segundo as nossa autoridades estaduais de cultura, falta nível ao pastoril da professora. Nível mesmo, têm as baixarias patrocinadas por Bruno Lisboa e sua trupe.


O CIRCO JÁ ERA - Foi-se o tempo em que os palhaços de circo faziam rir a criançada. No Festival de Inverno dos últimos anos, as piadas e brincadeiras feitas no picadeiro do Parque Euclides Dourado, têm deixado os pais de cabo em pé. São piadas nada apropriadas, e palhaços que envergonham profissionais como Carequinha e Arrelia, verdadeiros mestres da arte do riso inocente. Mais uma vez, nossos agradecimentos a Bruno Lisboa.


FESTIVAL FORA DO CIRCUITO DO FRIO - Longe dos microfones, o prefeito Luís Carlos de Oliveira promete lutar, com unhas e dentes, para que, já a partir de 2006, o Festival de Inverno de Garanhuns seja desvinculado do Circuito do Frio. Pena que, diante de um microfone ou gravador o prefeito mude de assunto.


QUEM VALE MAIS? - O cachê pago a Banda Saia Rodada, que se apresentou na esplanada Guadalajara, com um repertório de nível inominável, foi maior do que todo o investimento feito no projeto Virtuosi na Serra, que durante todas as noites encantou o público presente à Catedral de Santo Antonio, com músicos de primeira linha.


RAFAEL GARCIA - O maestro Rafael Garcia, regente da Orquestra Jovem de Pernambuco, em apresentação na GERE, diante do Secretário Estadual de Educação e Cultura, Mozart Neves Ramos, disse que os integrantes da orquestra estão dispostos a desenvolver uma ação musical junto às escolas e comunidades, ao custo de um ou dois salários mínimos por mês. O secretário demonstrou interesse e pediu a apresentação de um projeto.