Garanhuns, 16 de julho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Olimpíada Senai acontece pela primeira vez

Do total de 450 participantes de todo o Brasil, 34 são pernambucanos, e entre eles há estudantes dos municípios de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Petrolina.

O presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, lançou, oficialmente, em Pernambuco, a Olimpíada Senai do Conhecimento. Trata-se da maior e mais importante competição de Educação Profissional da América Latina, cuja terceira edição acontece em março do próximo ano, no Centro de Convenções, em Olinda. O evento escolherá os melhores alunos das unidades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) de todo o Brasil para concorrer na etapa mundial o Torneio Internacional de Formação Profissional, no Japão, em 2007. Do total de 450 participantes da Olimpíada (100 a mais que a anterior), Pernambuco será representado por pelo menos 34 candidatos, que já garantiram a vaga. Entre eles, há estudantes de Santa Cruz do Capibaribe, Caruaru e Petrolina.

Esta é a primeira vez que o Estado recebe a Olimpíada Senai do Conhecimento, que será promovida de 8 a 14 de março. "Pernambuco tem capacidade para realizar um evento dessa envergadura, não só pelo trabalho do Senai Regional, mas também pela infraestrutura, sobretudo pela qualidade da equipe técnica, capitaneados pela Fiepe. Tenho muita alegria em contribuir para que isso aconteça", afirma Armando Monteiro Neto, que também é presidente do Conselho Nacional do Senai. Segundo a gerente de Educação e Tecnologia do Senai e coordenadora regional da Olimpíada, Ana Cristina Dias, já foram selecionados 34 alunos pernambucanos. "Mas a nossa expectativa é ter 38 competidores em 36 ocupações", diz Ana, salientando que Pernambuco tem história grande em Refrigeração, e é esta a ocupação na qual realmente é o favorito.

Ao todo, serão disputadas 34 modalidades oficiais e mais 12 iniciantes. Santa Cruz do Capibaribe concorre em Design de Moda. Caruaru vai competir em duas ocupações: Tornearia e Desenho Mecânico em CAD. Petrolina participa com Etricidade e Eletrônica e, pela primeira vez na área de alimentos, com Confeitaria e Panificação. "Desde de 1997, Pernambuco sempre consegue o primeiro lugar em algumas ocupações da Olimpíada. Em 2004, fomos medalha de ouro em Refrigeração Industrial, com o aluno do Senai de Paulista, Paulo Djalma de Souza. Ele foi para etapa mundial na Finlândia e ficou em segundo lugar. Temos expectativas de ganhar medalhas de ouro na próxima Olimpíada", garante o diretor regional do Senai, Antônio Carlos Maranhão.

ESTRUTURA - Paralelo à Olimpíada Senai do Conhecimento 2006, acontece a Primeira Conferência de Educação Profissional e Tecnologia, que compreende: dois workshops, um sobre Educação e outro sobre Novas Tecnologias Industriais Básicas; o Concurso Nacional de Criatividade para Docentes (Concrid); os Programas de Ações Móveis (PAM) e a Praça da Cidadania, com mais de 50 unidades móveis de todo o Brasil, onde serão oferecidos cursos rápidos para toda a população, gratuitamente. A expectativa é atender a cerca de 60 mil pessoas. Além dos seminários e cursos oferecidos, haverá, durante o evento, uma programação de visitação orientada para as escolas de ensino médio de Pernambuco e dos Estados vizinhos.

TORNEIO - O Senai Pernambuco se destaca no Torneio Internacional de Formação Profissional. Na última edição, encerrada em junho, na Finlândia, o aluno de Mecânica de Refrigeração, Paulo Djalma de Souza, 21 anos, conquistou medalha de prata e alcançou a melhor colocação da equipe brasileira, cocorrendo em sua modalidade com candidatos de 20 países. Ao todo, a etapa mundial reuniu 696 competidores de 40 nacionalidades e foram disputadas provas em 34 especialidades. O Brasil, que é representado no evento pelo Senai, levou uma equipe de 19 alunos que competiu com 16 tipos de ocupações.

Hoje, Djalma pode sonhar com um futuro promissor. "Já recebi propostas de empresas e estou avaliando qual a que dá melhores condições de trabalho para eu começar minha carreira no mercado". De acordo com Djalma, um técnico de refrigeração em Pernambuco tem uma aceitação grande, devido a nosso clima - quanto mais quente, melhor para a Refrigeração. "Tem muitas empresas boas, e quero entrar numa delas", salienta. Segundo Djalma, o salário de um técnico de refrigeração pode variar de R$ 600,00 a R$1,5 mil, quando chegar ao cargo de supervisor.