Garanhuns, 16 de julho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Espiritismo é tema de novela global

O espiritismo, doutrina fundada por Alan Kardec e matéria de capa da edição de nº 133 do Correio Sete Colinas, está agora em evidência na TV Globo, através da novela "Alma Gêmeas", que vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 18h. O assunto é tratado na telinha com seriedade e serve como pano de fundo para uma história de amor envolvendo os personagens Rafael (Eduardo Moscovis) e Serena (Priscila Fantin), esta uma índia que reencarnou no lugar de Luna (Liliana Castro), primeira esposa de Rafael, que é assassinada logo no primeiro capítulo da trama.

A novela, como muitas outras da TV Globo segue o estilo tradicional, mesclando humor, sátira, intrigas, romances, crimes, mistérios e religião, se consideramos a doutrina de Kardec como tal. Embora alguns atores deixem a desejar, como o que faz o personagem principal, e o besteirol se junte a coisas sérias, chama atenção a preocupação do autor (Walcyr Carrasco) de pôr em discussão um assunto pouco investigado, embora seja uma crença arraigada do espiritismo, budismo e outras religiões ou filosofias.

"Alma Gêmeas", que tem uma bela trilha sonora (assinada por Mariozinho Rocha), com músicas intepretadas por Fábio Júnior, Roberto Carlos (uma belíssima interpretação de Índia), Elba Ramalho, Maria Betânia, Zélia Ducan, Gal Costa e Milton Nascimento, dentre outros monstros sagrados da MPB, se assemelha um pouco aos romances do gaúcho Érico Veríssimo, pelo menos na costura das intrigas e na apresentação de alguns personagens. A pensão que existe na cidade em que se passa a história tem tudo a ver com as que foram criadas nos livros do citado autor do Rio Grande do Sul.

Incrível é que em meio às bobagens diárias que inevitalmente ocupam a novela, o autor arranja brechas para discutir algumas facetas da alma nacional. Num capítulo mais recente, foi muito interessante a discussão envolvendo a índia Serena e uma colega sua, também empregada da casa. A outra, mais velha, aconselhou: "Não se envolva com o patrão. Você está muito abaixo dele". E deu a entender que os ricos só sabem explorar os pobres, exemplificando com o quartinho apertado e sem luxo reservado aos criados.

Nestes anos todos de poderio global no país, muita novela foi feita. Muitas não acrescentaram nada, mas outras conseguiram modificar comportamentos e provocaram debates acalorados. "Dancing Days", "Que Rei Sou Eu" e "Roque Santeiro" estão entre as que mais influíram na consciência do público médio nacional. "Alma Gêmea", se está longe dos três folhetins citados, pelo menos traz algo de novo, que é essa inclusão do espiritualismo como tema de novela. É esperar que depois a trama não desmantele de vez, como acontece tantas vezes, e que o autor e diretor consigam manter até o fim a boa condução dessa história de amor com toques ambientalistas e sobrenaturais.

A novela da Globo tem ainda no seu elenco atores do porte de Fúlvio Stefanini (o divertido marido da dona da pensão), Malvino Salvador (Vitório), Elisabeth Savala (Agnes), Bia Seidl (Vera), Drica Moraes (Olívia), Fernanda Machado (Dalila) e a ótima e bonita Flávia Alexandra, que faz a grande vilã da história, Cristina. A direção é de Fred Mayrink e Pedro Vasconcelos. O autor, diretor e os atores são apoiados por ampla equipe de figurinistas, cenógrafos, iluminadores, fotógrafos, produtores de , arte, editores, sonoplastas, câmeras, pesquisadores, assistentes, engenheiros e coordenadores.

Como as novelas da 19 e 20h30 da Globo parecem andar mal junto ao Ibope, tudo indica que a emissora do plim-plim resolveu jogar todas as suas fichas em Almas Gêmeas. Se o povão já gosta de intrigas e choradeiras, imagine esses ingredientes recheados com doses de espiritismo e um amor que volta pelo processo de reencarnação. Num mundo de atentados terroristas e mensalões até que não faz tão mal assim relaxar diante da TV, assistindo uma novela cheia de mulheres bonitas, paisagens deslumbrantes, músicas nacionais de boa qualidade e cenas de pastelão feitas de encomenda para crianças de todas as idades.