Garanhuns, 16 de julho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
ESPECIAL
 

Evento divulga cadeia produtiva do leite

Com o objetivo de demonstrar importância de um adequado manejo da cadeia produtiva do leite para o fortalecimento do setor em Pernambuco, o Show de Lácteos foi aberto como parte da programação do Festival de Inverno de Garanhuns. A solenidade foi presidida pelo secretário de Produção Rural e Reforma Agrária, Ricardo Rodrigues, na Esplanada Cultural Guadalajara.

No evento, que aconteceu entre os dias 7 e 16, foram promovidas palestras e oficinas nas quais profissionais da Secretaria, do Consulado Francês, da UFPE, do Sebrae/PE, do Senai, do Senar, do Senac e da Fundação Bradesco falarão sobre denominação de origem e tombamento do processo produtivo, design, eficiência energética, inseminação artificial, panorama atual do mercado de leite e manipulação de alimentos.

O secretário disse que uma das finalidades do Show de Lácteos é divulgar junto à população do Agreste Meridional a cadeia produtiva do leite. "A iniciativa serve para mostrar a noção exata do desenvolvimento e da importância de cada elo da cadeia produtiva, desde a produção propriamente dita até o processo de comercialização dos derivados, como queijos, iogurtes e sorvetes".

Ele destacou ainda a necessidade de auxiliar o produtor de leite pernambucano no sentido de melhorar a produção. "É fundamental a troca de experiências entre os produtores, para uma conseqüente melhoria da produtividade do rebanho e desenvolvimento do seu negócio de forma sustentável".

Na última sexta-feira, Ricardo Rodrigues esteve em Pombos, também no Agreste de Pernambuco, onde inaugurou o Matadouro Público do município. A obra representou um investimento da ordem de R$ 430 mil. A unidade, que é dotada de excelente infra-estrutura, tem capacidade de abate de 20 animais/dia e conta com sistema de tratamento de resíduos pioneiro em Pernambuco.

Todos os matadouros construídos no atual Governo obedecem às exigências sanitárias da Companhia Pernambucana de Meio Ambiente e, para entrar em funcionamento, a Empresa Pernambucana de Pesquisa Agropecuária oferece curso para magarefes, marchantes, administradores e veterinários. Consta do treinamento informações sobre regras gerais de segurança e higiene, doenças infecto-contagiosas e parasitárias, além do processo de matança.