Garanhuns, 16 de julho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CULTURA
 

PAIXÃO

Ana Cristina Monteiro


Meus olhos cruzaram os seus
Estavas lá, te encontrei
Coração em disparada
Sorri, disfarcei.

Te procurava por toda parte
À noite sonhava
Podia sentir o calor do corpo teu
Imaginava...

Tua boca encostada na minha
Sentia o gosto do teu beijo
Carinhos, sussurros, abraços
Aumentavam meu desejo.

Teu nome saberei um dia
Sem disfarçar a emoção
Minha vida ligada à tua
Corpo, alma e coração.