Garanhuns, 18 de junho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Hospital Monte Sinai faz um ano servindo ao Agreste

Neste sábado, dia 18, o Hospital Monte Sinai, que funciona no bairro de Heliópolis, está completando um ano de existência. A unidade de saúde, que nasceu de um desejo antigo de médicos da cidade, nesses primeiros 12 meses de instalado já atendeu milhares de pessoas de todo o Agreste Meridional, oferecendo um serviço de qualidade só existente nas grandes capitais. "O objetivo do nosso trabalho é atender bem, de modo que ninguém precise sair de Garanhuns para fazer uma consulta ou cirurgia", afirmou o médico Ricardo Batista Medeiros, um dos diretores de hospital.

Dr. Antônio Vilela, outro dos diretores do Monte Sinai, colabora com o colega, lembrando que neste primeiro ano de funcionamento a unidade de saúde já realizou inúmeros exames, cirurgias, atendimentos de urgências de adultos e na pediatria. "Só partos já realizamos quase 300, nesse primeiro ano de vida", informa Vilela. O neurologista Válter Mário, que também faz parte da equipe do hospital, reconhece que surgiram algumas dificuldades, neste começo, mas "elas estão sendo superadas e a partir do segundo ano iremos avançar ainda mais, consolidando a qualidade do Monte Sinai".

O hospital do bairro de Heliópolis é o único que possui uma UTI funcionando, com respiradores individuais, além de um centro cirúrgico com quatro salas. São realizadas cirurgias endoscópicas (sem cortes), inclusive de próstata, com o trabalho integrado de uma equipe multiprofissional. A urgência do Monte Sinai funciona 24 horas, com pediatra, anestesista, cirurgião, obstetra, ortopedista e uteísta .

O Centro de Diagnóstico do Hospital Monte Sinai tem serviços de endoscopia, cardiologia, tomografia, ultrassom, laboratório, raio-X, ecocardiograma e teste ergométrico. "Garanhuns precisava mesmo de uma unidade de saúde com a qualidade do Monte Sinai", opina a aposentada Judit Martins, residente em Maceió, que precisou recentemente utilizar os serviços do hospital e depois foi só elogios à equipe que atendeu o seu neto.