Garanhuns, 18 de junho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Salas de leitura são instaladas no município
Prefeitura e parceiros beneficiam sete escolas

"Essa ação conjunta representa desenvolvimento cultural e educacional para as crianças e os jovens de Garanhuns". A afirmação é do prefeito Luiz Carlos de Oliveira, que ao lado de representantes do Grupo Editorial Record, Instituto Oldemburg Marketing Cultural e Ferreira Costa Center, inaugurou entre os dias 14 e 16 deste mês, sete salas de leitura no âmbito do Município.

A ação dos parceiros, denominada de Sala de Leitura, beneficia a comunidade estudantil das escolas municipais, Prof. Letácio Brito; Mario Matos; Antônio Gonçalves Dias (CAIC); Salomão Rodrigues Vilela, localizada no distrito de Miracica; São Camilo e Professora Amélia Cordeiro de Melo Tavares, bem como todos os moradores das localidades abrangidas pelos educandários.

A iniciativa visa incentivar a leitura e contribuir para o desenvolvimento humano, através de conhecimentos técnicos, científicos, artísticos e obras de referência que facilitarão o ingresso de crianças na Era do Conhecimento. Cada Sala de Leitura é composta por um acervo de mil livros, num conjunto duplicado de 500 títulos de autores nacionais e estrangeiros, de modo que um exemplar fique disponível para empréstimo ao público e outro reservado para leitura exclusiva no local. O acervo é diversificado, incluindo livros infantis, infanto-juvenis, obras de ficção brasileira e estrangeira, de sociologia, psicologia, história, ciência política, economia, auto-ajuda, teoria literária, música e cinema, além de biografias e publicações voltadas para o ensino de idiomas estrangeiros. Complementam a estrutura das salas, que estão sendo geridas pela direção das escolas, todo material de apoio, composto por um manual do facilitador, CD-Rom com instruções gerais, material de divulgação, logomarca do projeto e papel timbrado para eventuais correspondências. "Isso representa inicialmente, pois esse projeto está apenas começando, sete mil livros do mais alto gabarito, títulos reconhecidos e de autores famosos, e vêm fazer com que as comunidades contempladas sejam beneficiadas com leitura de alto nível", registra o secretário de Educação, Cultura e Esportes, José Maria Leitão.

Nesse primeiro momento, as Salas fazem menção ao nome de escritores nacionais como Rachel de Queiroz, João Almiro, Dias Gomes, José Lins do Rêgo, Jorge de Lima, Jorge Amado e Antônio Torres, todavia, segundo informações do prefeito Luiz Carlos de Oliveira ao editor do Correio Sete Colinas, a expectativa é que, dentro da sua proposta de viabilizar a abertura de novos pontos de leitura no Município, autores pernambucanos e especialmente garanhuenses, também sejam homenageados.

O empresário Guilherme Ferreira Costa, da Ferreira Costa Center, que através da Lei Ruanê vem investindo maçicamente na cultura local, descreve a importância da iniciativa da empresa. "O nosso objetivo é desenvolver a cultura, promover o conhecimento e melhorar o posicionamento cultural e a qualidade de vida dessas comunidades contempladas", ressalta. Já a presidente do Instituto Oldemburg, Cristina Oldemburg, disse que as Salas de Leitura representam o avanço sócio-cultural do Município. "Elas representam para o Município um grande avanço na questão sócio-cultural, porque além da Sala de Leitura proporcionar o desenvolvimento cultural, também trabalha a questão social, pois possibilitamos que essas salas possam atender não apenas os alunos das escolas, mas também toda a comunidade, pois tornamos a escola como um pólo comunitário de leitura", esclarece.

A receptividade da inauguração das salas de leitura foi positiva, sendo medida pela alegria dos profissionais de educação e pelos alunos das escolas contempladas, que retribuíram com apresentações culturais de alto nível, encantando os parceiros da Prefeitura no projeto.

E o projeto tende a ser ampliado no Município. "Daqui já temos uma semente plantada, que certamente vai crescer, e estaremos juntos ao prefeito Luiz Carlos para viabilizarmos novas salas, contemplando senão Garanhuns em sua totalidade, mas boa parte dos seus habitantes", registra a representante da Editora Record, Elizabete Vilela. A empresa Ferreira Costa também sinaliza que continuará sendo parceira do projeto. "Esperamos que o projeto dê certo, continue, e que no final deste ano consigamos instalar novas salas para beneficiar novos alunos, cobrindo toda a rede municipal, já que esse é o propósito da Prefeitura, da Ferreira Costa, da Record e do Instituto Oldemburg", enfatiza Pietra Ferreira Costa, uma das diretoras da empresa garanhuense. "O prefeito está determinado a fazer com que Garanhuns se torne um celeiro natural de leitores (...); e cumpriremos a risca a sua determinação, trazendo outras salas de leitura para que a população possa ter acesso ao livro, e a todos os benefícios que ele proporciona", acrescenta o secretário José Maria Leitão.

Compromissado com o desenvolvimento sócio-educativo e cultural do Município, o prefeito Luiz Carlos de Oliveira anuncia: "até o término do nosso mandato estaremos disponibilizando para cada escola, uma sala de leitura, pois só assim, iremos despertar no nosso aluno a importância da leitura e viabilizar o descobrimento de novos horizontes", registra o prefeito de Garanhuns.