Garanhuns, 4 de junho de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Mais um crime em Garanhuns assusta a população

Núbia Kênia


Mais um crime bárbaro chocou a população de Garanhuns nesta última semana, subindo para 31 o número de homicídios praticados do início do ano pra cá, sendo 8 a mais que no mesmo período de 2004, quando foram notificados 23 homicídios. Desta vez a vítima foi o comerciante Rinaldo Monteiro, 41 anos, proprietário da Farmácia Droga Líder, situada na avenida Rui Barbosa, bairro de Heliopolis. De acordo com o levantamento da policia, o comerciante foi assassinado com cinco tiros de pistola, calibre não informado, que o atingiram fatalmente na cabeça e nas costas, por volta das 19h da última quarta, dia 1º, dentro do seu próprio estabelecimento comercial, na presença de funcionários e clientes. O acusado pelo crime é Luis Botelho Mauricio, que seria pai do ex-sócio da vítima, que está foragido. O inquérito policial já foi instaurado e está sendo presidido pela delegada Débora Bandeira, titular da 2ª DP, que está com sua equipe em diligência para capturar o suspeito.

Segundo a irmã de Rinaldo, Solange Monteiro, seu irmão era uma pessoa bastante tranqüila e muito querida por todos, prova disso estava no grande número de amigos e parentes que consternados participaram do velório. Ela conta há pouco mais de 15 dias a sociedade da farmácia tinha sido desfeita, mas em nenhum momento houve desentendimento entre as partes, inclusive os advogados estavam resolvendo a partilha da mercadoria, que seria definida na última quinta (02/06). "Meu irmão era muito amado por todos. Sua vida foi tirada covardemente por este homem que não sabe o que é amor, nem o que é Deus. Queremos que se faça Justiça, para que se tire esse monstro das ruas", desabafa. Rinaldo já trabalhou em várias lojas do comércio de Garanhuns, tinha nove irmãos e deixou quatro filhos.

CRIMES - Mas não só foi o crime de Rinaldo que foi registrado nas últimas semanas em Garanhuns. Do último dia 23 até a última quinta (01/06) crimes como o do comerciante Emerson Luiz Gomes de Macêdo, 26 anos, vem assustando a população. Ele foi assassinado, dia 23, no Sitio São Vicente, município de Garanhuns, dentro do seu próprio veículo com dois tiros na testa e tórax, e vários golpes de faca peixeira por todo o corpo, por homens ainda não identificados pela policia. Outro assassinato ocorreu no dia 24/05, e vitimou o motorista Fernando Gomes de Barros, conhecido por "Fernando de Lózinho", 58 anos, morto na frente da própria residência com um tiro de pistola na nuca, por dois homens ainda não identificados.

Já no dia 26, a polícia encontrou o corpo da menor N.C.S, 11 anos, em adiantado estado de decomposição, que morava na Rua Santa Quitéria, 508, e estava desaparecida desde o dia 21. O corpo foi encontrado no Jardim Petrópolis. O mecânico Cícero André Pereira Neves, 25 anos, morador da rua João Cândido da Silva, 1008, bairro da Boa Vista, foi outra vitima da criminalidade em Garanhuns. Ele foi assassinado na última terça, dia 31, com quatro tiros por três homens, não identificados, que estavam em um veículo corsa, de placa e cor não anotadas, na rua Inácio Correia de Melo, esquina com a rua São Miguel. Todos os casos estão sendo investigados pela policia, que trabalha em diligencias para identificar os autores.

PAZ - Assustadas com o aumento da criminalidade em Garanhuns, centenas de pessoas, entre comerciantes, padres e autoridade locais participaram no último sábado, dia 28, de uma passeata pela Paz e pedindo Justiça, que percorreu as principais ruas da cidade. A manifestação foi encabeçada pelo casal Heleno e Fátima Carvalho que tiveram seu filho, o universitário Fagner Carvalho, 22 anos, assassinado no dia 28 de março, com seis tiros, nas proximidades de sua residência. Desde então várias testemunhas foram ouvidas, mas até o momento nenhum suspeito foi identificado. "Não podemos nos calar diante de tanta barbárie. Precisamos nos unir e pedir as autoridades competentes que tirem esses bandidos das ruas, para que eles não voltem a cometer esse tipo de atrocidade de está "matando" nossas famílias", denuncia Fátima.

Diante da intranqüilidade que é comentada nos quatro cantos da cidade, o Delegado Regional em exercício, Jorge Cordeiro, declara que a policia vem trabalhando diariamente em todos os casos para identificar os autores dos crimes, principalmente quando se trata de homicídio, mas que é necessário à ajuda da população, no intuito de denunciar quando souber de qualquer informação que possam ajudar na elucidação dos casos. "Não estamos omissos em nada. Estamos trabalhando para esclarecer todos os casos. Infelizmente a criminalidade está em toda parte, mas com o apoio da população poderemos ter êxito em muitos casos. Denuncie!", finaliza Dr Jorge.