Garanhuns, 7 de maio de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Luiz adia mudanças na Secretaria de Educação

Depois que o Correio Sete Colinas tornou público o que estava acontecendo na Secretaria de Educação de Garanhuns, o prefeito Luiz Carlos de Oliveira (PMDB), esteve a ponto de fazer mudanças no setor. O professor José Maria Leitão, ex-diretor da Faga, passou a ser cogitado para o lugar de Maria de Lourdes, mas a divulgação dessa informação antes do tempo, pela imprensa local, terminou dando uma sobrevida a atual secretária.

Fontes de palácio Celso Galvão disseram que a professora Lourdes, ao tomar conhecimento da sua provável substituição, procurou o prefeito e implorou, chorando, para não ser demitida neste momento. Ela teria explicado ao governante que contraiu dívidas, confiada no salário de secretária e não poderia quitá-las caso deixasse o cargo. Servidores da Educação informaram que a professora trocou de carro em fevereiro, um mês após assumir o cargo, daí a sua preocupação financeira, pois o veículo é financiado.

Segundo pessoas que transitam próximo ao gabinete do prefeito, a secretária está se transformando numa grande dor de cabeça pra Luiz Carlos, uma vez que chovem reclamações contra seu trabalho. O próprio governante já teria se queixado a Lourdes, porque ela só o procura trazendo problemas, nunca com sugestões ou soluções que ajudem na administração municipal. A questão já envolveu até o ex-prefeito Silvino Andrade, que por estar recebendo ligações de funcionários insatisfeitos teria se queixado ao seu sucessor da atuação da secretária.

A principal dificuldade de Luiz Carlos em demitir Maria de Lourdes, se dá porque a professora foi indicada para o cargo por sua mulher, Geni Oliveira, com o respaldo de sua irmã, Marlene Couto. Mesmo assim, é provável que o prefeito não tenha condições de manter a auxiliar por muito tempo, uma vez que o seu desempenho está causando um acentuado desgaste ao seu governo.

Na matéria da edição passada deste jornal, baseada em informações de funcionários da própria secretaria, Maria de Lourdes é apresentada como instável e uma sua filha, Magda Magalhães, estaria usando de autoritarismo no trato com os servidores. Depois da divulgação desses fatos, segundo nos confidenciou uma diretora de escola, tanto a secretária como a filha estão mais humildes.