Garanhuns, 7 de maio de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

A luz ao fim do Túnel

Pedro Jorge Valença


A Palma foi trazida da Califórnia pelo comerciante Hermann Lundregre, a principio como planta ornamental. Coube ao Médico Dr. Gentil depois de ver uma vaca comendo com avidez levá-la para junto da serra do Tará, de onde, se estendeu para o resto do agreste .

O Certo é que em 1920 em São Pedro: Galdino Nunes de Almeida e Jose Lulu já tinham algumas plantas. Daí para frente tornou-se o melhor alimento para o gado do semiárido .

A Pecuária de leite de Pernambuco, única atividade que pode competir com a produção do centro sul, teve os seus tempos áureos entre 1940 e 1980, quando participava das decisões nacionais em igualdade de condições.

Com a invasão das " Lideranças urbanas" passou a viver dias sombrios. Restando a esperança dos programas para alimentação das populações carentes e mais recente, o financiamento de 1600 vacas para o Vale do Rio Ipanema. Se a palma veio da Califórnia, de lá também veio uma " descoberta" do cientista P.S. Nobel, da University of Califórnia , que depois de longos estudos declarou que a palma Forrageira ( Opuritas Fícus Indica) era um dos vegetais que mais absorvia o CO² do ar, com uma vantagem de ter o menor consumo de água . A Palma Forrageira absorve quatro vezes mais CO² que as leguminosas, como exemplo a algaroba e feijões, quatro vezes mais que a cana de açúcar e o milho. Com a vantagem de índices pluviométricos entre 250 e 500 mm, quando a cana de açúcar necessita de mais de 1000mm .

Hoje a população Mundial esta consciente que é necessário a preservação de uma atmosfera despoluída e livre do Bióxido de Carbono (CO²) proveniente da queima dos combustíveis do petróleo e a presença dos depósitos de lixo urbanos . Os Maiores poluidores são os Estados Unidos da América, Japão e Europa, que pressionados permitiram a criação do mecanismo do desenvolvimento limpo MDC- que obriga aos países poluidores, comprarem os créditos de CO² absorvidos pelos paises em desenvolvimento. Assim o Bióxido de Carbono (CO²) " seqüestrados" por suas florestas e plantações, serão vendidos aos poluidores , que não conseguiram reduzir seus índices de poluição ( Os E .U.A ainda esta fora, deste dileto grupo que assinou esta acordo, mas sofre pressões internas muito grande, não devendo resistir nesta posição por muito tempo ) O Protocolo de Kioto que disciplina esta compra de CO² "seqüestrado" ou capitado, que é trocado por títulos negociáveis nas bolsas de valores de todo o mundo. Alguns dados concretos: A Tonelada de CO² "capturado" é negociado por U$5,00 (cinco dólares) e um hectare de palma captura em média 40 toneladas por ano o que daria U$200,00 ano, bruto, daí sendo tirada as despesas com os títulos corretagem e outras despesas .

Não é ilusão, pois os produtores de cana do centro leste, estão, entrando no mercado esse ano.

Assim despertei a idéia para o ministro da Ciência e Tecnologia, que de imediato determinou o seu estudo aprofundado o mais rápido possível. No Nordeste existem cerca de 500 mil hectares de Palma Forrageira já plantados, a idéia inicial seriam o aproveitamento de 100mil hectares e que cada dois hectares preservados, financiariam a implantação de mais um para plantio, isto aumentaria em 10% o cultivo no Nordeste Brasileiro. Nesta etapa estimasse uma receita extra de R$21,1 milhões. Mas o maior beneficio será a ampliação da reserva alimentar do nosso rebanho, pois com palma e água a vaca não morre de fome !

A idéia é de um modesto produtor de leite e nas horas vagas também economista, que espera não ter que ver ,mas este plano absorvido por tecnocratas que poderão tentar tirar proveito elaborando planos fantasiosos. Cabe aos políticos não tentarem atrapalhar os trabalhos do Ministro Dr. Eduardo Campos, que teve o bom senso de encampar a idéia de um matuto tirador de leite. Assim é que se vislumbra uma luz no fim do túnel.