Garanhuns, 23 de abril de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

São Bento dá mais atenção à educação especial

Depois de colocar a casa em ordem, organizando as finanças e recuperando o combalido setor de saúde, o prefeito de São Bento do Una, padre Aldo Mariano, investe também na área de educação, ampliando o número de alunos na rede municipal e dedicando maior atenção aos portadores de necessidades especiais. "Nós aumentamos a oferta de matrículas para os que têm problemas mentais e auditivos e criamos uma turma, no Colégio Cônego João Rodrigues, voltada exclusivamente para os portadores de necessidade visual", informa a secretária de Educação do município, professora Miriam Almeida Rocha.

Segundo a secretária, São Bento está com 9.788 alunos matriculados na rede municipal, sendo 7.352 no ensino fundamental I e II, 1.774 na educação de jovens e adultos, 1.225 na educação infantil e 37 nas turmas de portadores de necessidades especiais. "Logo no início do nosso trabalho, em fevereiro, fizemos um levantamento da situação das escolas rurais e urbanas, reorganizamos tudo que era possível e ampliamos a oferta de ensino na cidade, nos sítios e distritos", disse Miriam.

Algumas escolas do município, constatou a titular da Educação, não tinham a menor condição de funcionamento. Era o caso da Monteiro Lobato (Campo Limpo), Manoel Avelino do Nascimento (Riachão da Primavera), Narciso Luiz Bezerra (Serrote), Antônio Almeida (Una dos Cordeiros), Açude Novo (Açude Novo), Napoleão Alves de Almeida (Minador) e José Ramos (Pimentel). Os estabelecimentos de ensino foram recuperados e as aulas puderam ser iniciadas em toda a rede escolar.

A partir daí, a preocupação da secretaria passou a ser a evasão escolar e a aceleração do ensino junto aos estudantes que se encontram defasados. Foi implantado o projeto de Verificação Oficial Limitadora das Taxas de Evasão e Infreqüência - Voltei, do Ministério Público, inclusive com a realização de reunião para debater a questão. Participaram deste encontro diretores de escolas, coordenadores pedagógicos e o promotor de Justiça da Comarca, Antônio Fernandes Oliveira.

"Investimos ainda nos programas para jovens e adultos, concluindo o calendário escolar do projeto Recomeço e realizando o primeiro encontro de educadores do programa Alfabetização Solidária, sob orientação da professora Giselda Barros, da UPE", acrescentou Miriam Almeida Rocha. Ela destacou ainda o compromisso com a implantação no espaço rural dos programas SE LIGA E ACELERA PERNAMBUCO, que funcionam também na área urbana, atendendo 800 alunos com distorção idade/série.

PARCERIAS - A Secretaria de Educação de São Bento do Una tem procurado ainda firmar parcerias com outras secretarias municipais, faculdades da região e sindicatos. Assim é que foram promovidas atividades ligadas ao Peti (programa de erradicação do trabalho infantil), Dia Internacional da Mulher, palestras contra a cólera e o projeto Saúde na Feira, este último em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado.

Miriam garante que a determinação do governo de padre Aldo é valorizar as relações humanas entre os servidores da educação, ampliar o programa de merenda escolar inclusive com o uso de recursos municipais, promover encontros para melhorar o processo de ensino-aprendizagem e vivenciar propostas interdisciplinares que envolvam toda a comunidade sãobentense. Dentro desse contexto é que surgiram os projetos Paz e Páscoa (que culminou numa grande caminhada pela paz, com participação do padre José Luiz), Unidos Contra a Cólera (feito em parceria com a Funasa, esse momento foi registrado pela TV Asa Branca) e o projeto São Bento do Una do Tamanduá ao Tapuio, da Quina-Quina ao Câmara, em comemoração aos 145 anos do município.

"Trouxemos para a cidade as escolas da zona rural e assim os estudantes do campo e da cidade puderam mostrar a riqueza cultural de cada comunidade, com históricos e curiosidades sobre ruas e bairros, traçando um perfil atualizado do município", ressaltou Miriam a respeito do projeto "São Bento do Una do Tamanduá ao Tapuio". A Secretária de Educação é natural do Rio de Janeiro, mas seus pais são naturais de São Bento e ela está radicada no município há 14 anos. Começou sua vida profissional na terra dos Valença como professora, foi diretora do Colégio Cônego João Rodrigues, tirou o primeiro lugar no concurso de professor do Estado, em 1993, e de 2000 a 2003 atuou no Progrape, da Faculdade de Formação de Professores de Garanhuns. Em 2005 assumiu a secretaria de Educação de São Bento, convidada pelo prefeito padre Aldo.