Garanhuns, 9 de abril de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Prefeito pede ampliação dos pólos do Festival

Argumentando que o Festival de Inverno de Garanhuns pode ser dinamizado ainda mais o prefeito do município, Luiz Carlos de Oliveira (PMDB), solicitou ao presidente da Fundarpe, a ampliação do FIG neste ano de 2005. A idéia do governante garanhuense é levar a programação da festa a algumas colinas da cidade, como os altos do Magano e Triunfo, que abrigam respectivamente o Cristo e o Santuário da Mãe Rainha.

Segundo a Assessoria de Imprensa da prefeitura, este ano já está programada a apresentação de música sacra ou instrumental no Cristo do Magano, podendo a programação do FIG se extender em 2006 até o local do Santuário da Mãe Rainha. "Essas apresentações devem acontecer no final da tarde, antes dos shows no Parque Ruber van der Linden (Pau Pombo )", disse o secretário de Turismo do município, Júlio César.

Bruno Lisboa esteve em Garanhuns no final de março, quando conversou com o Luiz Carlos, Carlos Ferraz (secretário de Finanças) e Júlio César no gabinete do prefeito. O dirigente da Fundarpe adiantou que as contratações dos artistas do Festival já estão sendo feitas, mas somente serão anunciadas em junho, quando toda a programação estiver fechada.

O Festival de Inverno este ano será realizado entre os dias 7 e 16 de julho, com atrações locais, regionais e nacionais. Além da inclusão do Alto do Magano entre os pólos da festa, o FIG terá reforçada as apresentações da Guadalajara, do Pau Pombo e do Parque Euclides Dourado.

Com relação às oficinas do 15º FIG, a assessora cultural da Fundarpe, Teresa Amaral, também já esteve em Garanhuns em mais de uma oportunidade, discutindo a questão dos locais e a infraestura dos cursos que serão dados durante o Festival. Ela conversou com o secretário de Turismo, com o prefeito Luiz Carlos e o diretor de cultura do município, João Marques. As inscrições dos projetos de oficina para o evento já foram abertas pela Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco.