Garanhuns, 26 de março de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO DOS BICHOS

Bruno Neves Wanderley


A gravidez psicológica nas cadelas

A gravidez psicológica, também conhecida como pseudociese, pseudogestação ou falsa prenhes, é um problema relativamente comum em cadelas. Geralmente os sinais desta alteração fisiológica e psicológica ocorrem passados 60 dias do último cio de uma cadela não coberta ou não fecundada, ou seja, passado o cio, a cadela não gestante desenvolverá todos ou alguns dos sintomas clínicos de uma gestação, tais como: inquietação, aumento abdominal, crescimento das mamas e produção de leite, alterações comportamentais e alimentares, instinto maternal com adoção de objetos inanimados (bolas de borracha, bichos de pelúcia ou borracha) e construção de ninhos.

A pseudogestação nas cadelas é um tema muito estudado e discutido por diversos pesquisadores, apesar disso, existem ainda muitas controvérsias sobre o assunto e o mecanismo preciso de desenvolvimento desta afecção não é totalmente conhecido. Alguns defendem inclusive que não se trata de um processo patológico e sim fisiológico, pois em cães selvagens, onde prevalece o comportamento de matilha, as cadelas dominadoras transferem seus filhotes para as dominadas, que mesmo sem estarem gestantes ou com crias desenvolvem a pseudogestação e adotam os filhotes para elas transferidos.

A maioria das fêmeas com sintomatologia de falsa gestação retorna ao seu comportamento normal após 4 semanas sem necessidade de tratamento. Esse tempo pode se prolongar, e eventuais problemas de mastite podem acontecer, caso ocorram estímulos, como sucção das mamas pela própria cadela ou por outros animais e adoção de objetos inanimados como filhotes. Nestes casos, a melhor forma de tratar o problema, será retirando o estímulo, fazendo uma restrição alimentar, diminuindo a quantidade de água e alimento, para que haja uma diminuição da produção de leite, além disto, em casos mais persistentes o veterinário poderá utilizar medicamentos não hormonais, para que haja a paralisação da produção de leite.

As cadelas que freqüentemente desenvolvem a gravidez psicológica aumentam consideravelmente o risco de desenvolver tumores de mama, infecção uterina e cistos ovarianos. Nestes casos é indicado a histerectomia (castração) da cadela como medida preventiva para evitarmos futuros problemas de saúde no animal.

Como clínico sou contra o tratamento com hormônios, uma vez que os mesmos possuem efeitos colaterais perigosos. Os andrógenos e estrógenos induzem a piometra, uma infecção grave no útero, e aumentam ainda mais a incidência de câncer mamário no futuro.

Na próxima edição: Tumor mamário em felinos e caninos, qual a melhor forma de diminuirmos sua incidência e os tratamentos mais indicados atualmente.