Garanhuns, 12 de março de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Educação passa por mudanças em Angelim

Enquanto nos outros municípios do Agreste as aulas na rede pública começaram no dia 14 de fevereiro, em Angelim, a 22 km de Garanhuns, o ano letivo só teve início no dia 1º de março. O adiamento das aulas por 15 dias foi autorizada pelo prefeito Samuel Salgado, PT, que atendeu um pedido da secretária de Educação, professora Josevalda Cavalcanti, que justificou a medida como maneira de organizar melhor as escolas, após a constatação que o número de alunos aumentou mais de 50%, em relação a 2004. "O aumento de alunos foi enorme, principalmente na escola Manoel Calado Borba, que passou de menos de mil para 1800 estudantes este ano", ressaltou a secretária.

A estratégia da secretaria foi melhorar a estrutura nas escolas do município, de modo a atender bem os estudantes da cidade e zona rural. Ao que tudo indica, deu certo, pois os alunos já chegaram à sala de aula, no início do mês, recebendo os kits escolares distribuídos pela prefeitura. "Além disso todos já começaram a estudar também tendo direito a merenda", informou Josevalda Cavalcanti, deixando claro que não é muito comum o aluno de escola pública já iniciar o ano letivo com o material escolar em mãos e muito menos o lanche garantido.

ACOMPANHAMENTO - A Secretária de Educação de Angelim disse que todo um trabalho de base foi feito no município, desde o dia primeiro de janeiro, objetivando organizar mais o setor. A partir de agora, segundo ela, a preocupação principal vai ser com o acompanhamento do professor, que na sua opinião precisa de todo o suporte para desenvolver suas atividades. "Precisamos nos situar nas necessidades reais do município e a partir daí dar todas as condições de trabalho aos profissionais de ensino, principalmente na questão pedagógica, que é o eixo do nosso projeto", observou.

Josevalda disse que os números mostram uma evasão e uma repetência muito alta no município e defendeu apoio total aos professores na forma de trabalhar, de maneira que os índices negativos possam ser reduzidos. A professora informou que a prefeitura está atenta a questão do estado físico das escolas e por determinação de Samuel Salgado providenciou a compra de ônibus para o transporte de estudantes. "Essa é uma promessa de campanha que está sendo cumprida, uma vez que até a administração anterior todos os alunos eram transportados em carrocerias de caminhões", esclareceu a secretária.

A professora Josevalda Cavalcanti Albuquerque está sendo considerada em Angelim como uma das grandes conquistas do governo do petista Samuel Salgado. Profissional de ensino experiente, ela foi diretora muitos anos da Escola Adventista de Garanhuns. Atuou como coordenadora na Secretaria de Educação de Capoeiras e trabalha ainda no Colégio Municipal de Paranatama. Em pouco mais dois meses de trabalho na cidade vizinha já conseguiu a proeza de arrancar elogios até de correligionários do ex-prefeito Marco Calado, num município em que a radicalização política hoje é muito grande.