Garanhuns, 12 de março de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO CULTURAL

Carlos Janduy


Colégio Diocesano de Garanhuns representa o Nordeste no Prêmio Nestlé de Literatura

Com a alegria de estar representando Garanhuns e Pernambuco no maior Concurso Literário, destinado a jovens de todo o Brasil, um grupo de alunos do Colégio Diocesano, acompanhado pelo Prof. Albérico Fernandes e a Profª Mônica Pereira, esteve no dia 22 de fevereiro, na cidade de São Paulo, para receber o Prêmio Nestlé de Literatura. Doze mil educandários, envolvendo aproximadamente 240 mil estudantes, participaram do concurso, no qual foi realizada uma verdadeira viagem pelas obras de Cândido Portinari, Drummond de Andrade e Guilherme de Almeida. A equipe do Diocesano sagrou-se vencedora, na categoria Ensino Médio Região Nordeste.

Com a presença de vários expoentes da cultura nacional e renomados artistas, os vencedores receberam as homenagens e o troféu a que fizeram jus. A premiação do Diocesano foi entregue aos Professores Albérico e Mônica, pelo filho de Portinari, o Sr. João Cândido Portinari Filho. No seu pronunciamento, o imortal Moacyr Scliar ressaltou que o acontecimento era o Oscar da Cultura Nacional, pois a qualidade dos trabalhos e o número de participantes davam o grande significado do evento.

Após a premiação, entregue pela Fundação Nestlé de Cultura, a cantora Zélia Ducan realizou um grande show, para os vencedores e convidados. A cultura nacional foi o destaque da noite, numa das maiores casas de show do país, a Tom Brasil.

Milhares de pessoas ligadas à área cultural e artística estiveram presentes, inclusive alguns ex-alunos do Diocesano, que após a premiação compareceram ao camarote do Colégio para compartilhar a alegria da vitória.

A Viagem Nestlé pela Literatura é um concurso cultural que tem como objetivo contribuir para a formação de um jovem leitor crítico, através do estímulo à leitura e da capacitação do professor para o ensino da Literatura Brasileira. O projeto, que chega a sua 6ª edição, é dirigido aos alunos de Ensino Médio e Concluintes do Ensino Fundamental (8ª Série), de todas as escolas públicas e particulares do Brasil. O trabalho engloba uma série de atividades interdisciplinares, tendo como ponto de partida a leitura de obras significativas da Literatura Brasileira, que norteiam a produção de um texto literário, baseado nesses livros e no tema: "Ler: Compreender o Mundo". Os alunos que produzem os textos são coordenados por professores da própria escola e aprendem não apenas a Literatura, mas as diversas formas de arte, a aplicação dos conceitos para a vida e o trabalho em equipe.

Durante três meses, cerca de 240 mil alunos de Ensino Médio e de 8ª Série do Ensino Fundamental, produziram textos inéditos sobre o tema "Ler: Compreender o Mundo", que presta uma homenagem ao centenário do pintor Candido Portinari.

Como suporte aos trabalhos, as equipes utilizaram obras literárias de escritores nacionais consagrados: "De Notícias e Não Notícias Faz-se a Crônica", de Carlos Drummond de Andrade, e "Melhores Poemas de Guilherme Almeida", com seleção de Carlos Vogt.
A Fundação Nestlé de Cultura enviou às escolas inscritas kits educativos, contendo exemplares dos livros indicados, reproduções de obras de Portinari, CDs e um extenso material de apoio aos professores.

Após um extenso trabalho de estudo, oficinas, produção de textos e a elaboração de um roteiro em que as obras propostas foram amplamente analisadas, os 16 alunos do Diocesano, com a coordenação da Professora de Literatura, Mônica Pereira, conquistaram essa inesquecível vitória.

De parabéns os jovens que mostraram que são capazes de competir em conhecimento com todos os jovens do país; a Profª Mônica Pereira, que sob coordenar e incentivá-los para o trabalho, e o Colégio Diocesano, pela sua proposta pedagógica, que acarreta resultados por demais significativos.

Equipe Vencedora: Alessandra Menezes, Andressa de Melo, Caroline Dárlene, Cataliny Andreza, Claudiane de Carvalho, Emmanuella Dyjanê, Eraldo Gallese, Erivaldo de Olveira, Jéssica Maria, Marilia de Azevedo, Mislândia Barros, Natália Felizardo, Rodrigo Rouglas, Rondinele Ferreira, Roseane Amorim, Wellington Hugo.

"A Viagem Nestlé pela Literatura nos deu a oportunidade de conhecer e apreciar obras de grandes artistas como Portinari, Guilherme de Almeida e Carlos Drummond, e a partir dessas produções, pudemos nos conhecer melhor e daí procurar compreender o mundo. Graças a Nestlé, conhecemos outras pessoas, novos universos e perceber quão maravilhoso é o MUNDO LITERÁRIO".
Marilia Azevedo - 2º B

Uma das coisas mais interessantes da viagem foi a "Torre de Babel" na qual tivemos a oportunidade de estar. Foi extremamente gratificante mergulhar em toda aquela variedade de culturas e pensamentos. Nós éramos um aglomerado de pessoas com idéias diferentes, culturas diferentes, pensamentos diferentes e um só propósito: "mostrar para o mundo a base de toda pura e verdadeira arte: A LITERARTURA".
Natália Felizardo - 3º A

"Fomos passageiros de muitas viagens, pois desde o início dos trabalhos, viajamos através das obras de grandes autores, e os quadros de Portinari. Na viagem, para receber a premiação, conhecemos o verdadeiro Brasil de várias culturas. Pessoas que assim como nós, descobriram a arte da vida: ler para compreender o mundo. Embarcamos com tudo nas culturas das outras regiões que estavam presentes e aprendemos um pouco de cada uma. Vivemos um mágico momento. Informações, transformações, pensamentos. Uma história. Inesquecível e inexplicável. Abrimos os livros. Desvendamos segredos. Conhecemos o mundo!"
Roseane Amorim - 3º B

"Ao viajarmos pelos poemas de Guilherme de Almeida e Carlos Drummond, as obras do grande Candido Portinari, começamos a descobrir as chaves que abrem as portas para uma melhor compreensão do mundo. A partir daí, vimos as muitas maneiras de fazer uma viagem saudável (consciente). E ao interagir com realidades diferentes, mas com o mesmo objetivo, pudemos ver o quanto a LEITURA se amplifica e unifica as pessoas".
Erivaldo Oliveira - 3º B