Garanhuns, 26 de fevereiro de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

EDITORIAL


OS CAMINHOS PARA GARANHUNS

Garanhuns não tem indústria, o comércio local não se desenvolve no ritmo desejado e o setor agropecuário está decadente há muitos anos. Para tristeza nossa, cidades como Caruruaru e Petrolina dispararam economicamente, enquanto nós ficamos estagnados. Se não tivermos cuidado, poderemos no futuro sermos ultrapassados por outros centros interioranos, como Santa Cruz do Capibaribe, Gravatá ou Belo Jardim.

Mas a Suíça Pernambucana (não se permita que nos tomem esse título), Cidade das Flores, Cidade do Clima Maravilhoso, Terra das Sete Colinas, Terra de Simoa Gomes, Terra da Garoa, imortalizada na voz do pernambucano do século XX, Luiz Gonzaga, pode dar a volta por cima. Existem caminhos que podem levar Garanhuns a um patamar mais alto e esses, felizmente, parece que estão sendo descobertos agora.

Na cidade onde já existe o ótimo Festival de Inverno e dezenas de escritores, jornalistas, radialistas, músicos, atores, artistas plásticos, artesãos, compositores e cantores insistem em se fazer ouvir, poderá acontecer em agosto deste ano um Festival Literário que tem tudo para se transformar num grande evento. E se em julho somos uma espécie de Campos de Jordão do Nordeste, no mês seguinte seremos a Parati pernambucana.

Esta boa iniciativa do Sebrae, surge no mesmo momento em que fomos escolhidos para sediar o lançamento do projeto "Arca das Letras", do Governo Federal, e por isso seremos brindados com a visita dos ministros Gilberto Gil e Miguel Rosseto. E também no mesmo período em que a Universidade Federal Rural de Garanhuns começará a funcionar, com seus cursos de Agronomia, Veterinária e Zootecnia.

Educação, Cultura, Turismo. São estes os caminhos que poderão mudar Garanhuns. Fortalecer a economia de Garanhuns. Dar oportunidade aos jovens e as pessoas de todas as idades de Garanhuns.

Percorridos estes caminhos, quem sabe dentro de pouco tempo poderemos comemorar. A Suíça Pernambucana será não somente bela, charmosa, mas também forte economicamente e capaz de oferecer melhores condições de vida aos que nela vivem.