Garanhuns, 22 de janeiro de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

Carnaval 2005

Pedro Jorge Valença


Nas Previsões feitas pelo vidente Pai Lu, publicadas no ultimo número do Correio Sete Colinas, o Carnaval de 2005 em Garanhuns seria um fracasso como os dos últimos anos, pois a população tem dado preferência ao descanso nas praias de Tamandaré e São José da Coroa Grande.

Mas em conversa no Senadinho, tomei conhecimento que neste ano Garanhuns, daria uma volta de 180 graus e o Carnaval seria um sucesso, pois o grande número de Blocos e Escolas de Samba, suplantariam os tempos do Mestre Abílio, Celino e do Porta Bandeira Nestor. E para comprovar as informações foram enumeradas algumas entidades que estarão nas ruas da Cidade.

- O Bloco dos Trairás, que desfilará com uma fantasia toda preta e com um tapa olho de pirata que servirá para ver o Mundo pela metade. Seus componentes migrarão de todos os Partidos Políticos e sem duvidas será um dos mais numerosos. Como a entidade é muito organizada os seus membros terão uma hierarquia rigorosa, pois nas últimas eleições teve pessoas que conseguiram em um mesmo dia freqüentar todo comitê dos Candidatos, que garantiram de mãos dadas o seu voto e de todos os familiares.

Sociedade Literária Social e Escola de Samba Essa Vaga é Minha, formada por cabos eleitorais vitoriosos que sem qualquer "se mancó", ficam aperreando o Novo Prefeito querendo a toda força exercer cargos para os quais não tem a menor competência. O Presidente da Escola, quando da eleição do Governador, apesar de pouco letrado, queria por que queria ser nomeado para o cargo de Juiz de Direito e como não gosta de trabalhar, que no mesmo Diário Oficial já fosse publicada a sua aposentadoria. Como não conseguiu, rompeu e até hoje vive falando que foi injustiçado e partiu para a oposição. Na terça-feira de Carnaval a Escola desfila em conjunto com o Bloco Arruma uma Boca pra Mim, cujo perfil dos componentes se confunde e aproveitam os festejos do Rei Momo, para chorarem em conjunto.

Bota Isso prá Vinte, formada por um número restrito de Suplentes de Vereadores, que atingidos pela redução de Cadeiras no Legislativo ficam imaginando mil formas para modificar a legislação, pesquisando mandatos de segurança impetrados por todo o Brasil.

Bloco de Maracatu Não sou contra nem a favor, antes pelo contrário, cujos componentes não se definiram durante as Eleições e agora continuam calados e só fazem um pequeno sorriso quando são convocados para dar opiniões sobre os problemas da Cidade. O Administrador que tiver esperando contar com esse contingente vai ficar parado sem nada realizar.

A Cidade vai amanhecer com várias faixas com esses dizeres: Vade retro Satana, mensagem destinadas a uns intelectuais que ficam pelas esquinas a opinar sobre as administrações, com soluções complicadas e inviáveis. Os dizeres em Latim para que a distinta classe fique ciente que a mensagem é destinada a eles.

Bloco Tanta Força que eu Fiz, cambada que se considera como únicos responsáveis pela vitória nas urnas, e estão lamentando porque não foram convocados. No último dia de Carnaval vai desfilar em conjunto com o Bloco Um dia Ele Precisa de Mim que se juntam para ameaças veladas. Alguns componentes do Bloco Perdi meu Voto, tentarão se incorporar mas serão repelidos com vigor pois já basta de Oposição Sistemática. Está prevista um grande bate boca com os componentes do Bumba Meu Boi Eu Quero é Ficar de Cima com um número de adeptos muitas vezes maior vai ser vitoriosa.

Em 2008 Estarei de Volta: inconformados com a derrota vão tentar novos julgamentos, pois se consideram injustiçados e ainda são novos para enfrentar outra Eleição.

A Carreata de Ouro, cujos participantes têm de possuir veículos de alto valor e serão escolhidos entre aqueles que na campanha eleitoral, recebiam um Vale de R$ 20, 00, para colocar gasolina, demonstrando que vendem seu voto por qualquer importância. Vão ser apupados durante todo percurso.

O Clube do Lula Lá composto por membros do PT Roxo e Light, ostentando um sorriso sem graça e desanimados, pois as duas orquestras contratadas insistirão em tocar músicas totalmente diferentes, a que fica na abertura executando a famosa marchinha de Jararaca e Ratinho denominada Mamãe eu quero Mamar. Já a orquestra que virá na retaguarda insiste a tocar Eu não sou Cachorro Não de Waldick Soriano, Coração Condenado de Núbia Lafayette culminando com o Clássico Marcha Fúnebre.

O Clube Lula Cá, que juntará os vitoriosos adeptos de Luiz (Lula) Carlos, vai ter que distribuir ficha, pois o número será o maior de todas as agremiações e tocara só músicas alegres.

Toda responsabilidade das informações cabe a turma que se reúne às tardes no Senadinho. Seu Anísio Ferro, não da qualquer opinião e tem de tolerar uma clientela de "fofoqueiros".