Garanhuns, 22 de janeiro de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO POLÍTICO

Roberto Almeida


O FUTURO DE BARTOLOMEU

Bartolomeu teve quase 20 mil votos para prefeito e não pode jogar esse patrimônio fora. Por isso, tem gente defendendo que ele seja candidato a deputado estadual. Como Izaías é do PTB, Bartó poderia se filiar ao PT. Mas como o Partido dos Trabalhadores fez um acordo com Luiz Carlos, abocanhando meia dúzia de cargos da prefeitura, a possível filiação do ex-prefeito ao partido do presidente teria que passar pelo Diretório Regional. Como Humberto Costa sabe que não terá o apoio de Silvino nem do seu sucessor, não haverá problemas em aceitar Bartolomeu que já votou com ele em outras oportunidades e deverá acompanhá-lo em 2006. Se essa hipótese se concretizar, como fica o acordão entre os petistas local e o PMDB? Vai ser uma confusão dos diabos...


ENTREVISTAS

Foi valiosa a série de entrevistas com os secretários municipais apresentada no Jornal da Sete 2ª Edição, com trabalhos de Fernando Rodolfo e deste colunista. Tivemos oportunidade de conhecer de perto os assessores do prefeito e até de desfazer algumas impressões falsas do primeiro momento sobre alguns deles.


BOA SURPRESA

A boa surpresa foi a secretária de Educação, professora Maria de Lourdes. Ela tem sido das mais criticadas na equipe de Luiz, mas no rádio se saiu muito bem. Demonstrou conhecimento da área e - melhor - deu a entender que sua visão do processo de ensino vai muito além da mera burocracia.


TÍMIDO

O secretário que revelou menos agilidade e até uma certa timidez foi o de Turismo, Júlio César. Tudo bem que ele deve o cargo ao prefeito, mas precisa pensar mais com a própria cabeça, mostrar conhecimento da área e ter uma visão mais larga do município e do que representa a "indústria sem chaminés". Afinal de contas, há muita diferença entre Capoeiras, Caetés e Garanhuns.


SIMPATIA

A primeira dama e secretária de Assistência Social, Geni Oliveira, ganha a gente pela simpatia. Foi assim na entrevista do rádio, quando pôde expor suas idéias e anunciar projetos para tentar reduzir a pobreza no município. A mulher de Luiz só foi prejudicada pelo excesso de cuidado dos assessores, que a cercaram demais. Se tivesse ido sozinha ao estúdio teria se saído ainda melhor.


PROJETO

Com quatro parentes no gabinete de Aurora e a possibilidade de ocupar uma diretoria no Laboratório Farmacêutico de Pernambuco, Lafepe, o ex-prefeito Silvino Andrade fortalece ainda mais o seu projeto de candidato a deputado federal, em 2006.


1º MINISTRO

O vice-prefeito do município, Almir Penaforte, está com tanto prestígio no governo de Luiz Carlos, que tem gente chamando o biomédico de "1º ministro". Na administração de Bartolomeu Almir já tentara ser maior do que o rei e se deu mal.


DOBRADINHA

Reeleito presidente da Câmara, o vereador Sivaldo Albino provou que é bom tanto no voto popular quanto nas articulações políticas. Muito moço ainda, Sivaldo tem futuro e muita gente já torçe para vê-lo como candidato a deputado em 2006. Poderia ser até uma boa opção de uma dobradinha com Silvino.


BLOQUEIO

A situação em Angelim é pior do que se pensava. Menos de 20 dias depois que assumiu o cargo o prefeito Samuel Salgado (PT) teve o desprazer de ver o FMP do município bloqueado. Como se vê, a herança de Marco Calado não foi nada boa.


FINANÇAS

Na vizinha São João o novo prefeito, o peemedebista Pedro Barbosa, reconhece que a situação é um pouco melhor. Mas disse que as finanças do município estão em situação difícil e por isso achou prudente fazer um estudo detalhado da contabilidade da prefeitura. Por isso nos primeiros dias do seu governo não houve expediente ao público.


BOM CONSELHO

Não tivemos oportunidade ainda de falar na coluna do município de Bom Conselho, importante colégio eleitoral do Agreste Meridional. Pois bem, na terra do papaça Audálio Ferreira (PL) derrotou o favoritismo de Gervásio, que tinha um filho de Walmir como vice, vencendo a eleição por uma diferença de 1590 votos. Hélio Urquisa, o dono da rádio local, ficou em terceiro. Segundo o novo prefeito seu antecessor, o médico Daniel Brasileiro, deixou a casa arrumada.


O PROMOTOR

Alexandre Bezerra teve uma boa votação para prefeito de Garanhuns. Poderia até ter chegado mais longe, se controlasse o seu temperamento e conseguisse se articular com outras forças políticas. Mas depois da eleição alguns fatos, verdadeiros ou inventados por desafetos têm prejudicado a imagem do promotor. É preciso cuidado. Alexandre é inteligente e poderia muito bem "fazer uma revolução" neste município, às vezes excessivamente conservador. Só que ninguém muda nada sozinho. Daí que tem gente propondo desde já uma união entre o promotor, Givaldo e Bartolomeu. Esse trio é a oposição dividida, que perdeu pra Silvino.