Garanhuns, 8 de janeiro de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
ESPECIAL
 

Rômulo Maia assume Lajedo em clima de harmonia

Fernando Rodolfo


O município de Lajedo parou no primeiro dia do ano para prestigiar num clima de muita festa e harmonia a posse do prefeito Rômulo Maia e do vice-prefeito Pedro Melo. O ato aconteceu na Câmara Municipal de Vereadores onde uma multidão já aguardava a chegada do prefeito, eleito com mais de 11 mil votos no último pleito eleitoral. Ruas animadas com carro de som, faixas manifestando apoio e casas decoradas com as cores da campanha vitoriosa. Era assim que Lajedo esperava o seu novo prefeito, animada ao som da banda Marcial 24 de Dezembro que se apresentava na frente da Câmara. Por volta das 16h, o ex-prefeito Antônio João e o prefeito Rômulo Maia cruzavam a rua que dá acesso à Câmara em dois Ford 29, semelhan-temente a posse do presidente Lula que chegou ao Palácio do Planalto num Rolls Royce.

O povo abraçava calorosamente o ex-prefeito Antônio João que não se conteve com a manifestação e foi tomado pela emoção ao chorar nos braços dos homens e mulheres da sua terra. Os olhares naquela tarde expressavam a esperança e a confiança depositada no médico Rômulo Maia e no seu vice Pedro Melo. No carro que conduzia o ex-prefeito Antônio João vinha também o deputado estadual Marcantônio Dourado.

Com o plenário da Câmara completamente lotado, o presidente da Casa, vereador Francisco de Assis Amaral Vilela , conduziu os trabalhos compondo a mesa com os vereadores, ex-vereadores e parentes do novo prefeito e do vice. Quem não conseguiu entrar no plenário acompanhou a solenidade da rua através de um carro de som. Depois de lerem os compromissos de posse, o prefeito Rômulo Maia e o seu vice Pedro Melo foram saudados por alguns parlamentares, entre eles, a vereadora Maria Machado, eleita vice-presidente da Câmara: "Não votei em doutor Rômulo, não votei em doutor Pedro, mas acredito que as mãos que salvam vidas saberão tomar o rumo certo para o desenvolvimento da nossa querida Lajedo. Quero deixar bem claro que sou do PFL e continuo na oposição, mas a amizade é superior a qualquer ato político, por isso estou aqui", disse a vereadora.

Em seu discurso de posse, o vice-prefeito Pedro Melo se mostrou bastante emocionado e por diversas vezes foi interrompido pelas lágrimas que desciam pelo seu rosto. "Na minha curta vida política conheci a amargura da derrota e a alegria do triunfo. De ambas tirei a mesma lição. Não pode haver vacilações. Não foi fácil chegar até aqui. Nem mesmo a atencipação da certeza da vitória apaga as cicatrizes e os sacrifícios que marcaram a história da batalha que com certeza não se encerra por aqui", disse o vice-prefeito em seu discurso. "Nunca na história política de nossa cidade tivemos tanta gente nas ruas para reclamar o direito de ser feliz e manifestar o seu apoio a um candidato em atos pacíficos de participação e esperança", lembra Pedro Melo.

O vice-prefeito Pedro Melo comparou a medicina e a política como profissões árduas quando se considera a convivência com a pobreza, a mazela e a miséria. Segundo ele, só triunfa na administração quem vê a gestão como um desafio. "Entrego-me hoje ao serviço da minha terra", concluiu. Após a oratória do doutor Pedro Melo, o ex-prefeito Antônio João quebrou o protocolo da solenidade para entregar ao presidente da Câmara um relatório com os bens possuídos pelo Município.

Ao falar em sua posse, o prefeito Rômulo Maia reconheceu o tamanho das responsabilidades que ele estava assumindo e disse que fará um governo integrado entre o seu vice, o secretariado e o Poder Legislativo Municipal. O prefeito lembrou da campanha vitoriosa, quando em passeatas era carinhosamente recebido nas casas humildes da periferia. Rômulo Maia disse que em seu mandato não haverá espaço para aventureiros e classificou o seu antecessor como um prefeito que trabalhou incansavelmente pelo progresso do Município. "As duas últimas gestões de nossa cidade foram agraciadas com administrações de competência mais que comprovada. Nossa Lajedo teve em oito anos um crescimento até então nunca visto. Continuar alavancando o progresso imposto ao nosso Município é uma tarefa nossa", reconhece. O novo prefeito de Lajedo encara a sua gestão como um desafio, diante da situação difícil que os municípios da federação enfrentam nos dias de hoje: "É diante das adversidades que um administrador público deve se sobressair, dando tudo de si em prol do benefício maior que é a melhoria das condições de vida do seu povo". Num discurso que durou cerca de 20 minutos o prefeito foi bastante aplaudido pelo público presente e pela multidão que o esperava na frente da Câmara.

Após a solenidade Rômulo Maia, Pedro Melo, Antônio João e o ex-vice-prefeito Juvenal Inácio seguiram para a praça Joaquim Nabuco onde havia cerca de três mil pessoas aguardando o momento da passagem de cargo, onde tivemos rápidos discursos. O ato promovido na frente da prefeitura foi batizado pelos eleitores de "Rômulofolia", relembrando momentos da campanha eleitoral. Na parte da noite a festa continuou com a apresentação da banda Mixagem no centro da cidade.