Garanhuns, 8 de janeiro de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

EDITORIAL

Correio chega ao sétimo ano de circulação

O aniversário do Correio Sete Colinas é no dia três de julho. Nesta primeira edição de 2005, porém, já conseguimos um feito: chegamos aos sete anos de circulação ininterruptos. Nesses 73 meses de existência, raramente atrasamos uma edição. Isso só aconteceu em circuntâncias extraordinárias, por motivo de doença, viagem ou quando a máquina da gráfica - nossa parceira desde o primeiro número - teve algum problema.

A periodicidade do Correio, assim, é uma de suas marcas. O leitor, o anunciante e o assinante sabem que quinzenalmente, sempre aos sábados, o jornal está nas bancas, na sua casa ou estabelecimento comercial. Tem gente que está tão acostumado com a leitura do periódico que é assinante desde 1999. E muitos nos acompanham pela internet no Recife, em São Paulo, em Brasília, na Espanha, na França, nos Estados Unidos.

Outro ponto forte do jornal é a equipe de colaboradores. Não é todo órgão de imprensa que tem no seu quadro de articulistas e colunistas um time do porte de Rafael Brasil, Ronaldo César, Marcos Cardoso (anda fazendo falta nos últimos números), Ulisses Pinto, Pedro Jorge Valença, Odete Souza, Luzinete Laporte (escreve para nós pelo menos nas ocasiões especiais), Marcílio Luna, José Rodrigues, Fernando Rodolfo, Kitty Lopes e Núbia Kênia. Graças a essa seleção temos uma coisa importantíssima em jornalismo: credibilidade!

O Correio também se destaca pela diagramação moderna e criativa de Luís Fernando Martins de Almeida. Jovem de 24 anos, formado em Administração de Empresas pela FAGA, tem uma facilidade incrível para lidar com computadores e a cada edição está se superando com a "bolação" de capas incríveis, capazes de conquistar o leitor já a partir da "vitrine" do jornal. Os últimos dois números, ilustrados na primeira página com fotos do Centro Cultural (um trabalho excelente do cada vez melhor Hélder Carvalho) e do prefeito Luiz Carlos e sua mulher, Geni Oliveira, mereceram elogios rasgados inclusive da turma que nos acompanha quinzenalmente na capital.

Por fim, o Sete Colinas mantém a qualidade de um bom jornal graças a sua isenção e independência. Nesses anos todos de trabalho, fomos capazes de elogiar e criticar os poderosos e atravessamos quatro ou cinco eleições sem nenhum atrelamento que comprometesse a linha editorial do jornal. Temos as nossas preferências, ideologia, mas sabemos respeitar o pensamento contrário.

É que o compromisso do Correio não é com os poderosos. O nosso compromisso é com Garanhuns, com as comunidades, com a sociedade. Quando os governantes estiverem atendendo as necessidades do povo, terão o nosso apoio. Mas quando estiverem falhando serão alvo de críticas. Que poderão ser entendidas como caminhos em busca da construção, da não repetição do erro, para que o bem comum prevaleça.

Nesta primeira edição de 2005, queremos saudar os leitores, o povo de Garanhuns e os governantes. Um abraço também para quem nos acompanha em Jupi, Lajedo, São Bento do Una, Caetés, Capoeiras, São João, Angelim, Iati, Caruaru, Recife e outras cidades. O Correio Sete Colinas chega ao Ano VII com a mesma garra, a mesma juventude e uma vontade imensa de contribuir no desenvolvimento da cidade das flores e da região. Um forte abraço e até o próximo número.