Garanhuns, 8 de janeiro de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO DOS BICHOS

Bruno Neves Wanderley


A diversão que cura...
... Saiba um pouco mais sobre zooterapia


A Zooterapia ou Terapia Assistida por Animais (TAA) pode ser definida como técnicas de utilização dos animais domésticos auxiliando na recuperação de pacientes em diversos problemas de saúde.

Dentre estas técnicas podemos citar a equoterapia, que trabalha exclusivamente com eqüinos e tem sido muito utilizada trazendo excelentes resultados em tratamentos com crianças portadoras de síndrome de Down. A zooterapia também pode ser um grande aliado para a saúde psicológica das pessoas, para tanto são aplicados além dos eqüinos, os pássaros, os cães, os gatos, os peixes e até mesmo alguns mamíferos aquáticos como os golfinhos nos tratamentos para crianças autistas.

A medicina já descobriu esse poderoso "remédio" empregando-o como coadjuvante nos tratamentos de depressão, estresse, problemas cardíacos, hipertensão e câncer.

No Brasil existem diversos projetos baseados na terapia assistida por animais, por exemplo, o Cão-Cidadão-Unesp, idealizado e coordenado pela Médica Veterinária Valéria Nobre Leal e pela Cirurgiã dentista Sandra Maria Aguiar onde cães da raça Labrador do Retrevier são utilizados para atuarem com crianças e pacientes especiais deixando-os mais calmos, tranqüilos e cooperativos antes do atendimento odontológico. Além disso, os cães distraem o paciente e fazem com que as crianças associem a ida ao dentista a algo divertido proporcionando-lhes momentos de lazer.

O projeto Cão Terapeuta do zootecnista e adestrador especializado em comportamento animal Alexandre Rossi tem como objetivo auxiliar o tratamento de crianças portadoras de câncer. Hoje sabemos que o sistema imunológico atua melhor quando o indivíduo está feliz, o contato com animais melhora a auto-estima, estimula o exercício e supre as carências emocionais das crianças que respondem melhor ao tratamento medicamentoso.
Enfim, a terapia assistida por animais é hoje um poderoso recurso que nós profissionias de saúde temos em nossas mãos para melhorarmos a qualidade de vida e o tratamento clínico de nossos pacientes, sendo, sem dúvida alguma, de grande importância para as APAEs e quaisquer outras instituições que atuem com crianças, idosos e pacientes especiais, sem falarmos nos centros de controle de zoonozes que podem utilizar-se dos animais apreendidos para destina-los a estes projetos ou até mesmo coordená-los o que seria um pioneirismo na forma não só de aproximarmos este da sociedade, como também, na sua atuação quanto a educação sanitária e prevenção de zoonoses, podendo dar a cidade que o implantasse um reconhecimento nacional, pois esta seria uma iniciativa singular deste órgão da saúde pública, que por sinal, é antipatizado pela grande maioria da população.

Além de tudo, a zooterapia é uma atividade multidisciplinar e envolve a participação de diferentes formações profissionais o que proporciona uma rica troca de experiência entre os diversos profissionais envolvidos junto aos problemas sociais, sendo ainda um exemplo prático de como os animais podem contribuir para melhorar o equilíbrio emocional das pessoas.