Garanhuns, 8 de janeiro de 2005
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

José Maria denuncia abandono do Parque de Exposição de Garanhuns

Thiago Correia


O presidente da Cooperativa Agropecuária de Garanhuns, José Maria Azevedo, está preocupado com o futuro do setor primário na região, consciente de que "a economia da região esta fundamentada na pecuária leiteira e nas aposentadorias rurais, já que o turismo foi abandonado, a cafeicultura, avicultura e floricultura estão em franco declínio". O líder classista acredita que o esquecimento do Parque de Exposições representa o mais claro sinal da decadência do setor agropecuário.

José Marialembra que o surgimento do parque de exposições de animais de Garanhuns ocorreu devido a aproximação das lideranças com o governador de Pernambuco, Paulo Guerra, que comprou uma fazenda na região e matriculou os seus filhos no Colégio Diocesano. Para homenagear Garanhuns, o dirigente construiu um parque de exposição, que foi inaugurado pelo Ministro Ney Braga e recebeu o nome do pai do governador.

Nesse tempo, Garanhuns era o centro da agropecuária do Nordeste, com o café, a horticultura e a floricultura, em franco progresso e que carreou para cá a GISA, a primeira fábrica de leite em pó do Norte e Nordeste. Outra parte do terreno em que seria construído o parque, foi doada à UFRPE, para construção da Clinica de Bovinos, "padrão de atendimento para todo Brasil e destinada para os Alunos de. Veterinária".

"Era dever da prefeitura manter a vigilância e só devolver ao Estado depois que esse assumisse integralmente, para que o patrimônio não ficasse abandonado. Mas ocorreu uma saída intempestiva, o que deixou o maior Parque de Exposição verdadeiramente abandonado. Do alto da vitória nas urnas, membros do Governo Municipal resolveram encampar uma solicitação para que o Parque de Exposição fosse entregue a uma Cooperativa, recém fundada, sem tradição e amparada no número mínimo de cooperados", denunciou José Maria.

O Reitor da UFRPE já sinalizou para a doação do Parque de Exposição de Garanhuns, o que será formalizada em breve. Essa área fará parte das Futuras Unidades da UFRPE, cujo protocolo de intenção já foi assinado pelos Ministros da Educação e Ciência e Tecnologia, Tarso Genro, e Reitores das Universidades Federais de Pernambuco.

Garanhuns, como centro da Bacia Leiteira do Estado, que fornece 85 % do leite para as empresas inspecionadas e fábricas de queijo de Pernambuco, não é dona do Parque, que moralmente pertence a todo o Agreste Meridional. "Vamos esperar que nossas Exposições voltem a acontecer com toda imponência do passado, pois estamos limitados praticamente a Garanheta e o Festival do Inverno", assinalou o presidente da Cooperativa Agrícola.

A Primeira exposição de animais foi realizada em Garanhuns no ano de 1964 e há mais de dez anos que não acontece mais exposição no município, devido a carente condição de funcionamento do terreno localizado no bairro Mundaú.