Garanhuns, 18 de dezembro de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

Oração de Natal

Odete Melo de Souza


Há muitas pessoas que atribuem à oração, só, ou quase só, a significação de súplica.

Pedir, pedir sempre, pedir muito, pedir sem cessar...

Não queremos dizer que pedir seja uma ofensa, um ultraje, um crime ou um pecado contra Deus.

Pois, o próprio Jesus nos ensinou dizendo: Pedi e recebereis.

Entretanto, queremos neste tão alegre e abençoado Feliz Natal, festa máxima de cristandade, comemorado em todo o nosso planeta, salientar e vivenciar a dimensão mais nobre e elevada da oração que é o louvor, a glorificação, a exaltação, a adoração e o agradecimento ao criador de tudo e de todos, feito pequenina criatura.

E assim, transportemo-nos espiritualmente àquela tão privilegiada Belém. E lá, abramos nossas mãos pressurosas e nossos corações palpitantes de felicidade e conduzamos milagrosamente aquela predestinada manjedoura que abriga a divindade em forma de frágil criancinha, as mais elevadas alturas do cosmo. É aí que se realizará a festa do esplendor, do brilho, da luz. É festa do natal. É o nascimento do rei do universo. É a dança dos astros que se ofuscam com a luz das luzes.

A exuberãncia e o fascínio das estrelas e o brilho encantador da lua e de todos os outros astros desaparecem diante do imensurável resplendor da luz salvadora do mundo e de todos os homens.

Tudo isso parece utopia, muita utopia, mas o Deus Infante é Deus Verdadeiro e está em toda parte onde o pusermos.

E pensando colocá-lo nas alturas dos céus, facilitaria à humanidade inteira dirigir-lhe o seu olhar enternecido e sua fervorosa oração de Natal, dizendo: ò menino Jesus amado:

“Hoje é dia de festa”, por isso, nós vos glorificamos cantando, dançando, tocando, repicando sinos, espocando fogos e fogos, trocando presentes, preparando iguarias para a ceia.

“Hoje é dia de amor”, por isso, nós vos adoramos, alegrando, amando e ajudando os irmãos carentes sempre que precisarem.

“Hoje é dia de esperança”, por isso, nos vos exaltamos o poder, confiando e aguardando a paz tão desejada e necessária para a terra inteira.

“Hoje é dia de gratidão”, por isso, nós vos agradecemos por tudo que criastes e sobretudo, por nossas vidas, obra de sua onipotência e amor e de nossa sobrevivência, obra de sua sabedoria.

“Hoje é dia de partilha”, por isso, nós vos louvamos distribuindo os nossos dons materiais e espirituais com todos os que nos cercam.

Enfim, “Hoje é dia de oração”, por isso, queremos fazer deste Natal a festa do louvor e glória.

E unindo-nos aos anjos, cantemos como naquela longínqua noite feliz. Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade.

Se comemorarmos assim brilhante e regiamente o nascimento do Menino Jesus, com certeza, ele ficará contente e sorrirá para mim, para você e para todas as pessoas, tornando-se nosso irmão e realizando o incomparável milagre da maravilhosa e encantadora união do céu com a terra.

Eis o milagre do amor!...