Garanhuns, 18 de dezembro de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Bonanza tem a cesta mais cara supermercados de bairros estão vendendo mais barato

Pesquisa realizada pelo Correio Sete Colinas em quatro supermercados da cidade, mostra que os supermercados de bairro estão vendendo bem mais barato do que a Rede Bonanza, que possui três lojas na área mais central de Garanhuns. Numa cesta de 30 produtos, colocando apenas um quilo ou pacote de cada mercadoria, o consumidor gastará no Bonanza, que atua também em Caruaru, Belo Jardim e outros municípios do interior, a importância de R$ 85,24. A mesma feira poderá ser feita no Mercado Souza, nas proximidades da Avenida Duque de Caxias, pelo valor de R$ 66,93, uma diferença que bate nos 27,3%. Os R$ 18,31 de diferença seriam suficientes para comprar mais 20 kg de açúcar no Souza ou mais 10 kg de feijão mulatinho no próprio Bonanza.

O segundo mercado a vender por um preço mais em conta é o Santos, localizado na Cohab II. Lá a cesta de 30 produtos escolhida pelo Correio ficou por R$ 72,99, uma diferença de R$ 6,06 em relação ao supermercado de Heliópolis. O Ipiranga, da Boa Vista, ficou com o segundo maior preço do levantamento, mesmo assim inferior ao praticado pela Rede Bonanza. A feira no mercado que fica próximo ao Alto do Pirulito custa R$ 80,58, apenas R$ 4,66 a menos do que a do concorrente que vende mais caro e R$ 13,65 a mais do que a loja próxima à Duque de Caxias.

Interessante é que levantamento semelhante feito pelo jornal, no início do ano, mostrava que os preços eram mais baratos no Bonanza e mais caros no Santos. Agora, a coisa se inverteu: a rede que monopoliza os mercados do centro está praticando preços mais altos, o Souza passou a ser o mais barateiro e o concorrente da Cohab baixou os preços em relação ao Ipiranga e o Bonanza. Na pesquisa anterior foram colocados 20 produtos, mas a cesta agora foi ampliada para 30, com a inclusão de alguns supérfluos e artigos típicos da época de natal, como o panetone e a sidra.

O levantamento de preços foi feito nos quatro mercados com a utilização da mesma marca de cada produto, de modo a evitar distorções. Quando um dos produtos ou uma das marcas faltou em determinado estabelecimento, foi utilizado o mesmo valor do anterior, deixando-os em situação de empate. Mesmo assim, nos 30 itens pesquisados isso não aconteceu mais de duas vezes com nenhuma das casas comerciais.

A lista levada pelo Correio aos supermercados de Garanhuns incluiu primeiro os produtos básicos da alimentação: arroz, feijão, farinha, macarrão, açúcar, café, cuscuz, sal, carne de boi, leite, margarina, vinagre, bolacha, biscoito doce, batatinha, tomate e cebola. Em seguida vieram produtos básicos usados na higiene, a exemplo do sabão em pó, sabão em barra, sabonete, creme dental e detergente de prato. Por fim, alimentos que entram na cesta de determinados consumidores ocasionalmente, como o iogurte, queijo de coalho, queijo de manteiga, presunto, uva roxa, maçã, panetone e champanhe (sidra).

O consumidor interessado em enonomizar pode optar por escolher um mercado que esteja vendendo mais em conta e também escolher marcas de produtos mais baratos. O panetone mesmo, que é muito apreciado nesta época, custa R$ 7,70 no Bonanza, se for da marca Bauduco, ou pode sair por pouco mais de R$ 4,00 numa marca mais popular, sem aquela caixa vistosa. No Souza, há um panetone, fabricado por padarias locais, que custa apenas R$ 2,25.