Garanhuns, 20 de novembro de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

A música e seus milagres

Odete Melo de Souza


Atualmente, ou melhor, em todos os tempos houve sempre uma única aspiração que acompanha o pleno desenvolver da humanidade: a esperança de poder usufruir os benefício da PAZ.

Coloquemo-nos como expectador ou ator da constante e desumana perversidade encenada no grande palco da Terra por nossos irmãos malfeitores.

O medo, a tristeza e o sofrimento nos invadem diante das obstinadas guerras, da ambição incontida pelo poder e riqueza, dos assaltos e sequestros impiedosos, da total insegurança, sem poupar pobre, rico, jovem, idoso, criança, letrado, ignorante, religioso, cético, autoridades dos três poderes e até doentes e inválidos.

O mal no mundo é ampliado constantemente em proporções gigantescas e sem oferecer concretas e humanas soluções.

E Caruaru não constitui uma exceção, pois tem sido alvo de muitos e grandes perigos, assim como diversas outras partes do Brasil e do nosso Planeta.

Parece até que no coração e na mente dos nossos semelhantes só cabe inveja, ambição, ódio, vingança...

Não sejamos tão pessimistas assim! ... Pois, o otimista pode errar, mas o pessimista já começa errando - Juscelino Kubistchek. Há ainda em muitas pessoas a convicção de que o poder e a misericórdia de Deus tudo pode resolver, recuperar e salvar.

O criador também dotou o homem de atributos superiores como inteligência, liberdade e vontade de fazer o bem.

E assim, como um raio de luminoso de benfazeja luz, surgiu milagrosamente na privilegiada mente do grande caruaruense e médico Paulo Miranda, incansável baluarte da defesa e exaltação das artes, sobretudo da rainha das artes, a música, a idéia de fundar a Associação Caruaruense dos Amigos da Música - ACAMUS.

Esta abençoada entidade com certeza oportunizará momentos proveitosos para os detentores de dons musicais, alegria para os admiradores de arte maior, recuperando trégua mental e emocional para os responsáveis pela maldade, revitalização para os trabalhadores exaustos etc...

Realizará recitais, cursos, oficinas, painéis, simpósios, contribuindo assim, para o crescimento cultural de Caruaru.

As serenatas que já começaram a acontecer nas praças públicas, assemelham-se a um diáfono e santo armístico, a exemplo daquela apresentação na Praça Nova Euterpe, como uma espontânea e justa louvação à Deusa da Música.

A música enternece os corações, converte os pecadores, anima os desesperançosos, alegra os tristes, reaviva passados felizes e salvará até o mundo se os homens cultuarem a divina arte com disposições santificantes como numa atitude genuflexa de prece e muito amor.

A música cura o corpo e o espírito. A musicoterapia já é uma realidade na vida dos doentes, especialmente crianças.

Utopicamente talvez, gostaria de desejar e dizer: que bom seria se os "grandes do mundo" utilizassem a música nos campos de batalha, purificando e convertendo os corações e almas, não somente dos combatentes mas sobretudo, dos idealizadores e responsáveis diretos pela guerra e injustiças que tanto maltratam e fazem sofrer os homens!...

Se isso acontecesse teríamos pelo menos uma pausa temporária de guerra e violência!...

A música realmente engrandece aqueles que a cultuam, chegando até um compositor a afirmar pretensiosamente: Eu vivo só, mas não me aflijo. Pois, sei que Deus está mais junto de mim do que dos outros.

Enfim, parabéns e muito sucesso a todos que compõem a Associação Caruaruense dos Amigos da Música!...

Parabéns Caruaru!...