Garanhuns, 6 de novembro de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Cultura
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO ESPORTIVO

Simão Silva


DOIS NA SEGUNDONA

No próximo ano Garanhuns terá dois times na segunda divisão. Bom seria que ambos estivessem na primeira. Mas como isto ainda não foi possível está aí uma chance para 2006.

Não será fácil para Garanhuns conquistar duas vagas, visto que são apenas duas equipes que sobem e correndo em busca desta façanha estão Central, Porto, Centro de Limoeiro, Petrolina, Primeiro de Maio, entre outros.

Mas o que preocupa, por enquanto, não é a campanha que os times vão fazer e sim como montar as equipes. Garanhuns tem tradição de não ajudar as equipes. Os empresários se limitam a dizer não ao nosso futebol e alguns a assistir determinados jogos. E nem sempre pagam ingressos. Nos jogos aqui realizados, na maioria das vezes, a bilheteria não cobre as despesas com taxa de arbitragem e com a federação, que teima tirar dos clubes o pouco que estes arrecadam ao invés de ajudar. Diante de tudo isso, resta aos nossos dirigentes procurar parceria com empresas de outras cidades, como ocorreu com a AGA na ultima campanha, que teve de pedir socorro a uma empresa de Santa Cruz do Capibaribe para poder chegar ao fim da competição. Isto é vergonhoso para Garanhuns, cidade pólo do Agreste, com um comércio que atende a 22 municípios e os nossos empresários se negam a colaborar com o nosso futebol. Que o digam as emissoras de rádio que se propõe a cobrir os clubes na competição. Realizam o trabalho por prazer, com profissionais trabalhando por amor a causa, visto que quando se consegue um patrocínio este vem de pequenos comerciantes.

Esta falta de apoio para os clubes não é apenas da indústria e do comércio de Garanhuns, mas também do poder público. Sabemos que todo município tem verbas destinadas a incentivar o esporte, especialmente o amador. Como a partir de janeiro teremos novos governantes nos poderes executivo e legislativo, quem sabe os nossos clubes possam ter melhor sorte financeira. Independente de tudo quero fazer um apelo, especialmente aos homens que vão comandar o nosso futebol, que usem seu prestigio para que possamos retornar a primeira divisão. Não interessa se AGA ou SETE, o que interessa é que Garanhuns volte a ser destaque na imprensa como integrante da primeira divisão do futebol pernambucano. Isso acontecendo não ganha só o futebol, mas o comércio, a indústria e a região.


COPA PERNAMBUCO

O sonho do Sete de Setembro de disputar as finais da Copa Pernambuco, acabou no jogo de volta diante do Centro Limoeirense quando o alviverde não passou de um empate no tempo normal e perdeu por 4x3 nas penalidades. No jogo em Garanhuns, o Sete, mesmo apresentando um futebol superior ao do adversário, não soube transformar em gols as oportunidades que surgiram durante a partida ficando a decisão para a cidade de Limoeiro.

Para a diretoria setembrina, valeu a participação do Sete visto que foi feito um trabalho de base visando o campeonato pernambucano da segunda divisão, que tem inicio previsto para os próximos meses de março ou abril de 2005.

Deve ocorrer brevemente mudanças na diretoria do Sete. O presidente setembrino Silvio, eleito vereador nas ultimas eleições, deve deixar o comando do 'Guará' nos próximos dias. Silvio, que dirige o Colégio Estadual Professor Jerônimo Gueiros, pretende disputar a presidência da Câmara Municipal e caso venha a se eleger, tem que optar entre a direção do Colégio ou a presidência do Sete de Setembro. Como trabalha há anos como professor e ocupa a diretoria do educandário, deve optar em continuar como diretor do estadual.


FRACO

Apesar do empenho, ainda não foi desta vez que Náutico, Sport e Santa Cruz conseguiram realizar o sonho de integrar o grupo de elite do futebol nacional. Apesar do esforço de diretores, jogadores e do apoio da torcida, Pernambuco vai continuar, por pelo menos mais uma temporada, reforçando o grupo dos que lutam por uma vaga na primeira divisão. Analisando o desempenho de cada equipe, fica claro que é preciso investir mais nas equipes visto que a cada ano os times reforçam seus plantéis para chegar ao titulo nacional ou fugir do fantasma do rebaixamento como acontece com Grêmio, Flamengo, Guarani, Paissandu entre outros.

Depois do fracasso de mais uma tentativa de figurar entre os grandes do futebol brasileiro, resta agora aos nossos clubes se prepararem para o campeonato estadual que tem inicio marcado para o começo do próximo ano. Como não se comemora derrota, o nosso torcedor, até os mais fanáticos evitam discutir a campanha de seu clube. De uma coisa todos têm certeza: ninguém pode achincalhar visto que todos morreram abraçados.


AGA

Corre à boca miúda, pelas discussões esportivas na cidade, que a AGA vai começar a montar um time para disputar o campeonato pernambucano da segunda divisão do ano que vem. Apesar das noticias de que o time será formado, até agora não se sabe quem será o presidente do clube da Av. Rui Barbosa. Mas isso, apesar da importância na montagem de uma diretoria competente, é um capitulo a parte. Como sabemos, o campeonato da segunda divisão começa em março ou abril, é importante que se faça um trabalho de base para que a AGA possa voltar à primeira divisão onde fez grandes campeonatos quando participou da mesma.