Garanhuns, 9 de outubro de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
ESPECIAL
 

Ministro português aprova parceria com o Lafepe

O ministro da Saúde de Portugal, Luiz Felipe Pereira, ao visitar as instalações do Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe), mostrou-se receptivo à proposta do secretário de Saúde de Pernambuco e presidente da estatal, Guilherme Robalinho, de uma futura parceria com o Governo de Pernambuco na produção de medicamentos.

O visitante fez elogios à produção de óculos cerca de cinco mil por mês e se disse impressionado com a estrutura do parque fabril do laboratório estatal pernambucano: "trata-se de uma unidade do mesmo nível de um laboratório privado europeu, principalmente por se dedicar a uma área sensível como a produção de medicamentos anti-retrovirais".

Em companhia do presidente Guilherme Robalinho e dos diretores técnico-industrial, Pedro Rolim, e administrativo-financeiro, Aurora Pontes, o ministro português conheceu em detalhes alguns projetos do Lafepe, como a produção do medicamento Benzonidazol único no Mundo para o tratamento do Mal de Chagas e a ser industrializado a partir de janeiro de 2005.

A patente desse remédio, que pertencia à multinacional Roche, foi cedida ao Governo do Acre que, por sua vez, escolheu o Lafepe para produção da droga. Atualmente, a estatal pernambucana está produzindo as amostras que serão enviadas à Anvisa para registro do medicamento e para os organismos internacionais, como os Médicos Sem Fronteiras, que lutam pela disseminação de drogas de combate às doenças negligenciadas, como a Doença de Chagas.