Garanhuns, 9 de outubro de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO POLÍTICO

Roberto Almeida


O FENÔMENO JOÃO PAULO

O prefeito do Recife, João Paulo, é um fenômeno político. Desde quando se elegeu vereador pela primeira vez, na capital, não pára de colher vitórias. Foi mais de uma vez o deputado estadual mais votado do Estado e ganhou pela primeira vez a prefeitura derrotando o então imbatível Roberto Magalhães. Agora, derrotou de forma humilhante o peemedebista Cadoca, que tinha o apoio do governador Jarbas e dos senadores Marco Maciel, José Jorge e Sérgio Guerra.

Com certeza a vitória espetacular de João Paulo faz dele a grande liderança de esquerda do Estado e acredito que o PT, a população e o próprio presidente Lula forçarão que o prefeito dispute o governo de Pernambuco, uma vez que ele reúne melhores condições de vencer o pleito de que o ministro Humberto Costa.


OUSADIA

Na sua primeira entrevista como prefeito eleito, a Luciano Andrade, do Jornal da Sete 1ª Edição, Luiz Carlos deixou claro que seu governo não será uma mera continuidade da administração de Silvino. "Nós vamos ousar mais e dar maior atenção à periferia de Garanhuns". Em outra palavras o recém eleito acha que o prefeito atual ousou pouco e não cuidou como devia dos bairros mais afastados.


FEDERAL

Já na comemoração da vitória de Luiz, no domingo da eleição, Silvino anunciou que será candidato a deputado federal. Alguns aliados seus, no entanto, acham que se trata de uma estratégia e que o prefeito disputará mesmo é um mandato de deputado estadual.


ZÉ DA LUZ

Fortalecido pela vitória maiúscula que teve, quando bateu Edinaldo Puça (PMDB), com uma diferença de 3.600 votos, o prefeito de Caetés, José Luiz Sampaio, o Zé da Luz, agora já pode pensar em vôos maiores. A Assembléia Legislativa e Garanhuns passam por seus projetos futuros.


PREVISÕES

O Correio acertou em praticamente em todas as previsões das eleições do último dia três. Dissemos que venceriam bem o pleito do domingo o petista Zé da Luz (Caetés), o pefelista Ronaldo Amaral (Correntes), o peemedebista Pe. Aldo (São Bento) e o pedetista Rômulo Maia (Lajedo), o socialista Joseraldo (Brejão), a tucana Sheila (Jucati) e os pefelistas Marquidoves Vieira e Esaú (Lagoa do Ouro e Terezinha).


ERRO

Erramos apenas na previsão de Capoeiras, que considerávamos uma eleição tranqüila para o candidato Dudu, do PSDB. Pesquisas realizadas na véspera do pleito davam ao tucano uma diferença de 11%, mas mesmo assim Nenen venceu no dia, com apenas 191 votos de frente.


RECADASTRAMENTO

Capoeiras tem menos de 20 mil habitantes e perto de 15 mil eleitores. É evidente que muitos que estão votando no município são de outras cidades. É por aí que pode ser explicada a derrota de Dudu e o erro das pesquisas, já que esse eleitor de fora não aparece nos levantamentos realizados. Como foi feito em Brejão e outras cidades do estado, Capoeiras precisa de um recadastramento urgente do seu eleitorado.


TRANSFERÊNCIA

Uma fonte absolutamente confiável revelou ao colunista que só de São Bento do Una mil transferências de títulos foram feitas para Capoeiras, na última eleição. Esses eleitores votaram nas urnas do povoado Maniçoba, que deram a Nenen uma margem de votos que lhe permitiu vencer o pleito do dia três.


SOBRINHO

Lançar sobrinhos como candidatos a prefeito para continuar no poder deu certo em Jucati e Iati, e assim Gerson e Luiz Tenório irão continuar mandando. Em Saloá a mesma jogada deu errada e Zé do Leite derrotou Rivaldo e Manoel Alves.


ACERTO

Na edição de número 128 do Correio arriscamos o palpite de que o PT poderia eleger os prefeitos de Angelim e Paranatama. Não deu outra e Samuel Salgado e Reginaldo Leonel ainda estão a comemorar a vitória. Em Garanhuns, por motivos lógicos, não anunciamos o provável vencedor, mas acertamos quando dissemos que Alexandre seria o terceiro e que no máximo ele iria ajudar o município a ficar como está.


ACERTO II

O número 129 do Correio previu que o PT poderia eleger um vereador em Garanhuns. Foi apontado como um dos favoritos à vaga o líder bancário Marcelo Marçal, que teve direito até a uma foto ilustrando a matéria. Não deu outra e ele agora é o primeiro parlamentar petista na Casa Raimundo de Morais.


CANDIDATURAS

Com o capital de 6.202 votos, Alexandre Bezerra pode ser candidato a deputado estadual pelo PT, em 2006. Além dele, deveremos ter aqui, tentando o mandato de deputado estadual, a primeira dama Aurora Cristina (que assume sua cadeira na Assembléia Legislativa em janeiro), Izaías Régis e possivelmente Zé da Luz, que embora governe Caetés é filho natural de Garanhuns.


RENOVAÇÃO

Foi boa a renovação da Câmara Municipal, com a eleição de nomes como Marcelo Marçal (PT), professor Silvio e Natalício (PV), Cláudio Taveira e a volta de Armando, do distrito de São Pedro. Uma pena é que o Legislativo Municipal tenha ficado sem representação feminina, mesmo com candidatas bem votadas, como foi o caso de Girlane, Alzira e Sônia Moreno. Farão falta também os vereadores Cacau e Audálio Filho.