Garanhuns, 9 de outubro de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO & MÍDIA

Ronaldo César


Derrota dos Prefeitos

Coincidentemente, as quatro cidades às margens da Rodovia Deputado José Cardoso, próximas a Garanhuns; São João, Angelim, Canhotinho e Quipapá, não tiveram os candidatos da situação eleitos no último domingo. Genivaldo apoiado por Antonio de Pádua, Josemir por Marco Calado, o próprio Carlos Amorim e Zé Jorge, candidato do Padre Djalma, respectivamente.

Vencedores em três de outubro, Dr. Pedro Barbosa, Samuel Salgado, Álvaro Porto e Reginaldo Machado. O resultado das urnas deste ano pode representar mudanças radicais nas administrações municipais, ou não. Sabe-se das dificuldades que as prefeituras vêm enfrentando em administrar as cidades com o repasse do FPM e na maioria das cidades da região as únicas fontes de receitas do município são justamente este repasse federal e as aposentadorias pagas pelo INSS.


Verdadeiros Clássicos

Qualquer que seja o perfil da administração e seu impacto sobre a população, a certeza que fica é que verdadeiros clássicos eleitorais podem acontecer entre os prefeitos eleitos e os mentores das candidaturas derrotadas domingo. Em quatro anos, Pedro Barbosa contra o ex-prefeito Antonio de Pádua, numa eleição de repercussão em todo o Agreste Meridional. Em Angelim a rivalidade estará à flor da pele entre Samuel Salgado e o próprio Marco Calado. Canhotinho poderá ter a revanche entre Álvaro Porto e Carlos Amorim, e em Quipapá será o próprio Padre Djalma quem enfrentará Reginaldo Machado, vencedor desta eleição.


Supremacia Eleitoral

Algumas cidades da região expressaram a força de seus atuais governantes nas urnas, mostrando que durante muitos anos a atual força política da cidade comandará os destinos de seus munícipes. Zé da Luz em Caetés, Sandoval Cadengue em Brejão, Antonio João Dourado em Lajedo, Marquidoves Vieira em Lagoa do Ouro, Ezaú Gomes em Terezinha, Nivaldo em Correntes e Nomeriano em Águas Belas.


Os Padres

Saem dois padres de cena. Entram dois padres em cena. Padre Ivo não conseguiu sua reeleição em Jupi, derrotado por Betinho. Padre Djalma não elegeu seu sucessor em Quipapá. Em São João, Padre Daniel é o vice prefeito eleito. Significativamente foi a vitória de Padre Aldo em São Bento do Uma. Aposta-se numa redenção econômica para a região.


Pe. Aldo

No segundo programa Entrevista Coletiva, em maio deste ano, Pe. Aldo, amigo de longas datas, encerrou suas palavras dizendo o seguinte "Espero estar de volta a este programa como prefeito eleito de São Bento do Una". E estará.


PT e os deputados

A vitória do Partido dos Trabalhadores em três cidades da região, Caetés, Paranatama e Angelim, pode significar uma candidatura forte da sigla para a Assembléia Legislativa. Quem sabe possamos obter a eleição de mais de um representante da nossa região na próxima eleição para deputado estadual. Ressaltando que, quanto mais representantes com nosso sotaque, melhor para a região, independentemente de defesas políticas.


Ainda PT

Sagrando-se nas urnas como grande vitorioso das eleições na região metropolitana, principalmente pelas reeleições de João Paulo e Luciana Santos (PCdoB), o PT pode viabilizar sua candidatura a governador, com a até aqui candidatura de Humberto Costa ou a daqui pra frente candidatura de João Paulo. Acreditamos que será grande a pressão para que o prefeito de Recife assuma a candidatura.


PT GI

Com a saída de Roberto Magalhães e a anunciada de Joaquim Francisco, o GI pode estar dando adeus ao sonho de ver Armando Monteiro governador. Muitos acreditavam que esse planejamento passava pelo sucesso eleitoral em algumas cidades chaves e elas não aconteceram. Como o PT será alternativa de poder em 2006 no estado, uma nova corrida sucessória começa agora. O PT sai fortalecido em Garanhuns, principalmente ao eleger seu primeiro vereador e não será surpresa nenhuma se dentro de pouco tempo contabilizar mais cadeiras na Casa Raimundo de Morais. Lembrando ainda que Humberto Costa venceu Jarbas em Garanhuns por 7 mil votos e ainda que os petistas candidatos ao senado, Carlos Wilson e Dílson Peixoto também venceram na cidade. E Lula será candidato à reeleição levando junto a sigla da estrela vermelha.


Silvino

Não apenas a eleição de Luiz Carlos deve ser encarada como uma grande vitória do atual prefeito, Silvino Duarte. A saída de Audálio Filho e Cacau da câmara de vereadores deve suavizar a oposição. Estes vereadores destacaram-se no confronto político com a atual administração. Nomes que farão falta no debate da Casa Raimundo de Morais.


Câmara Rural

A zona rural de Garanhuns mostrou sua força na eleição da vereança. Mais da metade dos vereadores eleitos têm representação nos distritos ou sítios do município. Zé de Vilaço, o mais votado, Natalício, Cláudio Taveira, Paulo da Mochila, Sílvio Sabino Filho e Armando Domingos.


Bem Votados

Vê-se claramente que não basta ser bem votado, tem-se que ser o mais bem votado. Como não reconhecer que muitos nomes foram muito bem votados e só não conquistaram uma vaga devido a força eleitoral de outros candidatos, e também à diminuição do número de vagas.


Mil Votos

Cinco candidatos ultrapassaram a marca dos mil votos e ficaram de fora. Audálio Filho (1140), Dr. Dimas (1128), Sônia Moreno (1095), Alzira do Hospital (1039) e Paulo Gomes (1026). Ainda vale ressaltar nomes como Girlane Santana, Pedro Leite e Moisés Braga.


Águas Passadas

Na última eleição, apenas quatro candidatos ultrapassaram a marca dos mil votos, e claro, todos eles foram eleitos.


Os Verdes

O Partido Verde sai fortalecido em Garanhuns com a eleição de dois vereadores. O discurso de seus integrantes manteve durante todo o percurso eleitoral a unidade. Assim a estratégia que antes previa inclusive a eleição do prefeito (Pe. Carlos André / Adolfo Lopes) deu lugar a luta por vagas na Câmara de Vereadores, porém sem atropelos. A união do grupo foi tão forte que agora continuam firme no propósito verde. Eleitos e não eleitos mostram descontentamento no acordo feito com a atual administração, afirmam que se tivessem sido cumpridos todos os pontos das conversas mais verdes poderiam estar na lista dos eleitos. Essa reclamação chega a um ponto que alguns se auto-proclamam independentes. A busca por vagas na administração em busca dos honrados compromissos e a independência de outros pode causar um racha futuro. Muita costura a ser feita pelos verdes. Ah! Ia esquecendo, os verdes também acreditam que foram o fiel da balança que deu a vitória a Luiz Carlos. A verdade é que antes do apoio do partido a eleição estava embaraçada com favoritismo para Bartolomeu.


Bartolomeu

Em entrevista às rádios de Garanhuns, o ex-prefeito Bartolomeu Quidute prometeu honrar sua palavra apoiando Izaías Régis e Armando Monteiro em suas candidaturas. Ainda disse não se distanciar da política, visto que todos são políticos desde que nascem. É claro que um candidato que tem 20 mil votos não pode deixar de pensar em sua gente e continuar seu trabalho, afinal é um número expressivo de eleitores que acreditam em sua pessoa, assim como na simpatia de Dona Rosa junto à população.


Guia Eleitoral

Nestes dias pude trabalhar ao lado de nomes como Roberto Almeida, Edson Miranda, Ed Carlos, Lenildo Ramos, Simão Silva, os caçulas Vando Miranda e Yanara Amorim, entre outros que passavam e deixavam contribuições importantes. Pude estreitar laços de relacionamento e aprender também com outros nomes que convivi, a exemplo de Wando Pontes. Trabalhar em um guia de apenas quatro minutos mas de repercussão na cidade, alcançando o primeiro lugar de preferência, comprovado em pesquisas, rendeu-me experiência e respeito aos demais profissionais. Um trabalho onde todos eram importantes e não apenas o nosso referencial Roberto Almeida, verdadeiramente um trabalho de equipe. Na pessoa de Dr. Alcindo Menezes, responsável pela equipe de comunicação, e que aprendi a admirar pelo trabalho e senso crítico, meu sincero obrigado!