Garanhuns, 25 de setembro de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Diversão
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
CIDADE
 

Garanhuns ganha universidade a partir de 2005

Já no próximo ano a cidade terá cursos de Agronomia, Veterinária e Zootecnia


Um sonho de muitos anos está prestes a se tornar realidade. Por decisão do presidente Lula Garanhuns terá, já a partir de 2005, um pólo universitário formado pelos cursos de Agronomia, Zootecnia e Medicina Veterinária. Serão 560 vagas no próximo ano e depois, com a instalação dos cursos de licenciatura em Matemática, Pedagogia, Ciências Humanas, Sociais e da Natureza, o número de vagas sobe para 2.500.

A luta pela implantação dos cursos de Agronomia e Veterinária no município é antiga e Ivo Amaral, já nos anos de 84 e 85, batalhava na Assembléia Legislativa do Estado pela transferênca da Universidade Federal Rural de Pernambuco para Garanhuns. Muitos outros políticos, como Cristina Tavares e Carlos Batata defenderam essa idéia, mas sem sucesso.

No início de 2003, recém eleito deputado estadual com grande votação, Izaías Régis elaborou na cidade uma Carta de Intenções, na época assinada por todo seu grupo político e por populares, que foi entregue depois ao presidente Lula. No documento, foi solicitada a instalação de uma universidade federal em Garanhuns.

A carta elaborada por Izaías e apoiada por Armando Monteiro, chegou também ao conhecimento do ministro Humberto Costa e do ex-senador Carlos Wilson, pessoas que têm acesso ao presidente da República. A luta de todos esses políticos, do deputado Fernando Ferro e do minsitro Eduardo Campos ajudaram o município a receber esse verdadeiro presente do governo federal.

Como não poderia deixar de ser, a conquista do pólo universitário de Garanhuns virou o principal mote político da semana no município. O deputado Izaías Régis deu entrevistas na Marano, na Rádio Jornal e na Sete Colinas lembrando a sua luta pela universidade e as suas 25 viagens a Brasília em busca de investimentos para a cidade.

O candidato apoiado por Izaías à prefeitura, Bartolomeu Quidute, no dia seguinte à notícia da criação do pólo universitário inundou a cidade de panfletos vinculando a conquista da universidade ao seu grupo político. O assunto foi parar nos carros de som e guia eleitoral. "Eu sou o único candidato à prefeitura que votou em Lula nas quatro eleições em que ele foi candidato. Em 2002, junto com Izaías, ajudamos o presidente a ter mais de 70% dos votos do município e também fizemos com que Humberto, Dilson Peixoto e Carlos Wilson chegassem à vitória. Eu sempre acreditei em Lula", enfatizou o ex-prefeito.

Já o deputado Fernando Ferro (PT), que morou em Garanhuns muitos anos, estudou no colégio XV e tem forte ligação com o município, faz questão de creditar a conquista do pólo universitário ao próprio presidente Lula. Ele não nega que o grupo do PTB de Izaías tenha contribuído com o projeto, mas faz questão de lembrar que esse é um sonho antigo dos garanhuenses, que só agora pôde ser concretizado.

Mesmo no PT, porém, existem quadros dispostos a dar um "mãozinha" ao grupo de Izaías. O ex-senador Carlos Wilson, filiado ao Partido dos Trabalhadores, telefonou no sábado, dia 18, para o deputado do PTB, antecipando a notícia da criação do pólo universitário, que só seria anunciada por Lula no domingo, dia 19, em sua passagem pelo Recife.

Informado pelo presidente da Infraero, o parlamentar e seu candidato à prefeitura não perderam tempo e jogaram toda informação que puderam vinculando a implantação do pólo universitário ao seu grupo político. A pressa se deu para evitar que o promotor Alexandre Bezerra, que disputa a eleição pelo PT tentasse também faturar em cima do episódio.

A chegada dos cursos da Universidade Federal na Suíça Pernambucana repercutiram até no grupo do prefeito Silvino Andrade. Segundo uma professora do município confidenciou ao Correio, o líder peemedebista estava preocupado com a criação do pólo universitário, pois este poderia trazer dividendos para a candidatura de Bartolomeu.

Silvino, neste segundo semestre de 2004, ajudou a FAGA a implantar o curso de Direito, outra antiga aspiração do povo de Garanhuns, e essa vinha sendo uma das bandeiras a favor da candidatura de Luiz Carlos de Oliveira. Acontece que as mensalidades na instituição de ensino mantida pela prefeitura chegam perto de R$ 400,00 por mês e nem todo mundo pode pagar.

Com os cursos gratuitos da federal, que serão implantados no próximo ano, todo o esforço do prefeito pelo fortalecimento da FAGA pode ser ofuscado, com repercussões na campanha eleitoral.