Garanhuns, 11 de setembro de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

Os "donos" de votos sem vez

Marcílio Viana Luna


Garanhuns sempre foi um território livre e jamais será curral eleitoral de quem quer que seja. Nem mesmo nos tempos do velho PSD de Agamenon Magalhães e Etelvino Lins, ninguém conseguia dominar o povo rebelde e independente da terra de Simoa Gomes. E até mesmo nos 20 anos da ditadura militar isso foi possível, nem nunca será. Essa é a tradição histórica delegada por nossos antepassados e os garanhuenses têm a respon-sabilidade de mantê-la, custe o que custar, doa em quem doer. Mas, existem também os que ocuparam cargos públicos, cumpriram bem as suas funções e são verdadeiros líderes políticos, cujos apoios são disputados e respeitados.

No passado, Elpídio Branco foi um deles. Fazia uma política populista e não era de perseguir os adversários. Aloísio Pinto foi prefeito e deputado, era uma grande liderança da velha UDN, ao lado de Francisco Figueira, que ocupou os mesmos cargos. Atualmente ainda existem antigos, mas autênticos líderes. Amílcar da Mota Valença é um deles. Foi prefeito duas vezes e vereador em três mandatos consecutivos. Apóia o seu genro Givaldo Calado, que concorre pela terceira vez à Prefeitura. Amílcar tem prestígio em Garanhuns e São Pedro. É ainda, aos 89 anos de idade, o maior referencial de memória na Suíça Pernambucana. Tem serviços prestados. Mas, será que transfere seus votos para Givaldo?

Há casos interes-santes em Garanhuns: José Inácio Rodrigues, meu companheiro de Rádio e da "Antena", amigo particular, depois de ser prefeito, foi duas vezes candidato a vereador e perdeu. Ivan Rodrigues, filho do famoso Zé Batatinha, criado por Abdias Branco e irmão do grande médico Ivaldo Dourado, nunca conseguiu ser prefeito de Garanhuns. Apóia Alexandre Bezerra, do PT, e será que transfere os seus votos para o candidato de Lula e de Arraes? Existem outros casos no atual pleito eleitoral: José Tinoco foi deputado estadual e federal, amigo pessoal de Marco Maciel, ocupou cargos importantes em Brasília e apóia Givaldo Calado e seu filho, Jorge Branco Neto, no qual investe tudo politicamente. Vai também transferir votos?

Agora vem o caso de Ivo Amaral, que foi vereador, vice-prefeito, deputado por duas vezes e também prefeito em dois mandatos. Ivo, segundo dizem em Garanhuns, está com Luiz Carlos Oliveira, que sempre esteve com ele. Será que Ivo Amaral consegue carrear votos para o farmacêutico de Calçado? Falam até que Ivo pretende, até o final da campanha, entrar para valer, pedindo votos, visitando distritos e sítios da área rural, subindo em palanques e caminhões. Arregaçando as mangas como se ele mesmo fosse o candidato ao Palácio Celso Galvão.

Mas, os dois cabos eleitorais mais fortes em Garanhuns são, sem a menor sombra de dúvida, o atual prefeito Silvino Duarte e o deputado Izaías Régis. O primeiro (Silvino) é um político nato, mesmo bastante teimoso, que quando bota o time em campo só pensa em ganhar e sabe como, politicamente falando. Grande parte da imprensa do Recife não gosta dele, a de Garanhuns também. Prefiro dizer que sempre tive bom relacionamento com Silvino. Fiquei com Márcio Quirino na briga pelo gabinete e contra qualquer mordaça à imprensa. Silvino é o pai político da candidatura de Luiz Carlos e está fazendo ela crescer, com possibilidade de ganhar a eleição. Tem votos e admiradores em Garanhuns.

Finalmente, o fenômeno Izaías Régis, depois de ter 188 votos para vereador em 1988, não sendo obviamente eleito, foi candidato a prefeito de Garanhuns em 2000, teve 11 mil votos e ficou em terceiro lugar. Vindo morar em Garanhuns, oriundo de Terezinha, um ex-distrito de Bom Conselho, Izaías Régis firmou-se como comerciante e tentou a deputação estadual. Teve no último pleito (2002) nada menos do que 23 mil votos para deputado, a maior votação da história política da terra do Magano. Seu estilo político é bem pessoal e é o "pai" da candidatura do ex-prefeito Bartolomeu Quidute, cuja administração foi muito discutível. Outro com votos para carrear é o atual vice-prefeito Márcio Quirino, que está com Givaldo Calado e poderá ajudar bastante na campanha eleitoral do pleito de 3 de outubro próximo. Vença o melhor para Garanhuns.