Garanhuns, 28 de agosto de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Profissonais de Garanhuns dão show no Guia Eleitoral

Núbia Kênia


Desde o último dia 17, está sendo veiculado nas rádios locais o chamado Guia Eleitoral, que é uma arma importante na campanha, principalmente quando tem uma produção criativa, acompanhada de humor, música e conteúdo político na medida certa. Os coordenadores desses programas trabalham freneticamente, fazendo uso minucioso do tempo disponível para, na maioria das vezes, apresentar as propostas de seus respectivos candidatos, como também, em alguns dos casos, "bater" contundentemente nos adversários.

Com o maior tempo do Guia, sendo pela majoritária 9 minutos e 49 segundos, e na proporcional 8 minutos e 52 segundos, a coligação "Construindo Garanhuns" que tem à frente o comerciante Luiz Carlos (PMDB), candidato a prefeito e Almir Penaforte a vice, o programa coordenado pelo publicitário Marcelo Jorge Paes aposta no detalhamento das obras do atual governo, sugere o continuísmo desse trabalho, e o que poderá ser feito pelo candidato, apoiado por atual prefeito.

Segundo Marcelo, dentro do trabalho de veiculação o Guia não "bate" em nenhum dos adversários. "Seria inviável utilizar um tempo longo como esse, com tantas coisas para mostrar, simplesmente para bater, até porque a linha em outras campanhas que participamos não houve necessidade de atacar. Como é uma abordagem que deu certo, preferimos não utilizar esse meio", ressalta o publicitário. Além de Marcelo Jorge, o programa "Construindo Garanhuns" tem Carlos Eugênio na redação, Odair Júnior Marcos Antônio, Renata Amaral e Luciano Andrade na locução, além de Carlos Antônio no trabalho de edição.

CRIATIVIDADE - O jornalista Roberto Almeida, responsável pelo Guia Eleitoral de Bartolomeu Quidute, da coligação Novos Tempos, Novos Rumos, nem gosta muito desse termo, para designar a propaganda gratuita nas rádios e diz que sua proposta é fazer um programa criativo, objetivo, com música, uma pitada de humor (ou ironia) e conteúdo político forte. "Se estamos numa campanha política não temos simplesmente que usar um manual de propaganda, como se estivessemos vendendo sabão em pó. Temos de levar ao povo uma imagem positiva do candidato, mas colocando as coisas politicamente, sem procurar alienar os ouvintes", defende o profissional.

Roberto confessa que a única dificuldade de fazer o programa de rádio da coligação liderada pelo PTB é o tempo (4 minutos e 2 segundos), excessivamente curto para tanta coisa que se poderia dizer à população. "Mas a valorização profissional que estamos tendo, por parte de Bartolomeu e Gedécio, de Dr. Alcindo, de Alfredo, de dona Rosa e outras pessoas que coordenam a campanha compensa tudo. Isso não tem dinheiro que pague", afirma o jornalista. Na sua equipe ele conta com Ronaldo César (redação e criação), os locutores Edcarlos e Ianara, Edson Miranda (edição e locução), Simão Silva e Lenildo Ramos (reportagem de rua).

RECURSOS - Por outro lado o PSTU, que tem como candidato o engenheiro Paulo Camelo, não conta com os mesmos recursos dos outros partidos para desenvolver o Guia, e ainda dispõe do menor tempo de programa, com 2 minutos na majoritária e 1 minuto e 15 segundos na proporcional. Mesmo assim, procura usar o espaço da melhor forma possível, segundo informa comunicador Pedro Maciel, coordenador do programa dos partido socialista.

Tanto Pedro quanto a esposa, Gil Maciel, sabem que a campanha de Paulo é difícil. Entretanto, o tempo disponível é aproveitado para passar a mensagem do PSTU, apresentando as propostas do candidato, como também "batendo" em todos os outros adversários. Para isso, é usado muito humor e músicas de cunho político. "Temos dificuldades financeiras em trabalhar. Então, fazemos o melhor que podemos para levar a mensagem para que as pessoas tenham consciência em quem votar, e que os outros quatro candidatos que estão aí não servem", ressalta Pedro.

DENÚNCIAS - Afirmando que não está atacando nem acusando nenhum adversário, apenas pegando denúncias que saem nos jornais da região e da capital, e contradições que saem nos debates de rádio, o coordenador do Guia da coligação "Mudar para Melhor", jornalista Rui Sarinho, destaca que o programa, com 6 minutos e 25 segundos na majoritária e 4 minutos e quarenta segundo na proporcional, que defende a candidatura de Givaldo Calado, candidato a prefeito pelo PPS, e Jorge Branco a vice pelo PFL, mostra as informações contrárias aos outros candidatos de uma forma até descontraída."Não estamos batendo em adversários, nem acusando. Estamos levando ao conhecimento da população as contradições que existem na campanha dos concorrentes. Um já foi prefeito e o outro quer continuar o que aí está, sem assumir que é o continuismo dessa gestão. Temos de mostrar para que Garanhuns não saia perdendo", defende Rui.

Além disso, o jornalista explica que também está procurando mostrar as propostas que o candidato tem para a população, denunciando os problemas da cidade e apontando soluções nas áreas de saúde, educação entre outras. Ele adianta que o Guia sempre terá algumas inovações, como um programa de rádio, abordando temas de interesse da população, humor, entrevistas e fala do povo, de uma forma leve, que atraia os interesses do ouvinte.

Jornalista formado desde 1983, Rui é único integrante do Guia que não mora em Garanhuns, mas se diz muito familiarizado com a terra, já que esteve aqui por diversas vezes. Os outros integrantes da equipe são Andréa Amorim (locutora e produtora), Dalton Monteiro, Rosângela Ferreira, Mr. Brown Marcos Cardoso e Carlão na locução, Hugo Leonardo como operador, Tony Duran como locutor e operador, além de Thiago Correia e Thaís na reportagem de rua, e José Antônio Medeiros na coordenação e comunicação.

IMAGEM - Dispondo do segundo maior tempo da propaganda no rádio, sendo 7 minutos e 42 segundos (majoritária) e 6 minutos e 57 segundos na (proporcional), a coligação "Juntos pela Mudança", que defende a candidatura do promotor Alexandre Bezerra (PT) e da advogada Ielma Lucena para vice, trabalha, nesse primeiro instante, a programação do Guia mostrando a imagem do candidato, enfatizando quem é o promotor, sua personalidade e sua conduta, como também o apoio do Governo Federal à candidatura do promotor.

Em um segundo momento, pretende abordar porque eleger o promotor, e quais suas principais propostas, quando for eleito, principalmente nas áreas educação, agricultura, pecuária, e turismo. Esta será a linha de atuação do programa até o final da campanha, "seguindo inclusive as orientações do grupo de Duda Mendonça", de acordo com o comunicador, Fernando Rodolfo, coordenador do Guia petista. "Não iremos bater em nenhum candidato, pois quem bate, perde! Essa é a estratégia do PT Nacional, não só de Garanhuns", afirma Rodolfo, que trabalha tendo como parceira de locução a radialista Cássia Amaral.