Garanhuns, 28 de agosto de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
ESPECIAL
 

Argentinos irão investirão em Suape

Líder mundial na fabricação de balas, primeiro lugar na América Latina em chocolates e maior exportador de guloseimas do Mercosul, o grupo argentino Arcor vai instalar no Complexo Industrial e Portuário de Suape, a 40 quilômetros do Recife, seu primeiro empreendimento no Nordeste e o único no país fora de São Paulo. Dirigentes da empresa assinaram um protocolo de intenções com o governador de Pernambuco, Jarbas Vasconcelos, em solenidade, ontem, no Palácio do Campo das Princesas.

O investimento previsto é de R$ 320 milhões e será destinado à instalação de um parque com quatro fábricas e uma central de distribuição, que atenderá a todo o Norte e Nordeste. Quanto às fábricas, que vão gerar 1,2 mil empregos, uma produzirá goma de mascar, confeitos, bombons, caramelos, pastilhas e chocolates; outra, insumos (como xarope de glucose); uma terceira, embalagens flexíveis e, a quarta, caixas de papelão.

"O parque segue a filosofia da Arcor de concentrar na empresa a produção do maior número possível de insumos e suprimentos", explicou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Esportes de Pernambuco, Alexandre Valença.

O parque contará com incentivos fiscais do Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe) e vai impulsionar os negócios da Arcor do Brasil, criada em 1981 com a aquisição da Nechar Alimentos Ltda. A subsidiária é atualmente a segunda em operação mais importante do grupo não apenas pela capacidade de produção, mas pela constante renovação tecnológica e inovação em produtos.

A planta de chocolates da Arcor em Bragança Paulista, por exemplo, é uma das mais modernas do mundo em seu segmento.

O grupo foi criado em 1951, na província de Córdoba, na Argentina, como uma fábrica de balas e, já em 1958, tinha atingido o volume de 600 mil quilos diários de produção. A partir daí, a empresa começou a diversificar as atividades. Hoje, o grupo é formado por 25 fábricas na América Latina, distribuídas na Argentina (25), Chile (3), Brasil e Peru (1), contando até com um gasoduto, o Pilar-Arroyito.