Garanhuns, 28 de agosto de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
ESPECIAL
 

Estado busca verba federal para as obras do estaleiro em Suape

O vice-governador de Pernambuco, José Mendonça Filho, reuniu-se com o secretário-executivo do Ministério dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, para apresentar o projeto de construção de um estaleiro em Suape. A iniciativa é resultado de uma parceria entre o Governo estadual e o grupo Camargo Correia, que deve receber um aporte de R$ 500 milhões da iniciativa privada e entrar em operação a partir de janeiro de 2007.

A reunião, na última quarta-feira(18/08), teve o objetivo de sensibilizar o Governo Federal sobre a necessidade de liberar recursos para complementação de obras de infra-estrutura portuária em Suape, avaliadas em R$ 86 milhões. O governador Jarbas Vasconcelos também já solicitou audiência ao ministro Alfredo Nascimento, para apresentar oficialmente o projeto. A reunião deve acontecer no próximo dia 1º de setembro.

"Foi uma reunião de sensibilização, para que o Governo Federal tivesse dimensão da iniciativa, que pelo porte será um projeto internacional. Os R$ 86 milhões solicitados e que devem ser repassados no biênio 2005/2006 serão utilizados em obras do ramal ferroviário de acesso, acesso rodoviário e dragagem", explicou Mendonça Filho, que estava acompanhado pelos secretários Alexandre Valença (Desenvolvimento Econômico, Turismo e Esportes) e Fernando Dueire (Infra-Estrutura), pelo presidente do Complexo Industrial e Portuário de Suape, Alexandre Albuquerque, e pelo diretor da Camargo Correia, Antônio Collares.

Durante a exposição, o vice-governador apresentou detalhes da parceria, mostrando que em 30 de julho último foi assinado um contrato de arrendamento de 78 hectares com a empreiteira. Ele adiantou que os projetos básicos estão sendo desenvolvidos e que já existe um Relatório de Impacto Ambiental, também encontra-se em andamento a complementação das licenças ambientais, o que permitirá o início das obras no primeiro trimestre de 2005.

Antes de optar pela construção de um estaleiro em Suape, a Camargo Correia pesquisou 14 outros portos nacionais, decidindo-se pelo complexo portuário em virtude dos aspectos técnicos, boa condição de retroporto, acesso, além da proximidade com as principais linhas navegáveis. Com o estaleiro, serão criados 30 mil empregos diretos e indiretos, além da possibilidade de formação de um cluster da indústria naval, que dará impulso às atividades do município de Ipojuca e região vizinha. Para formação da mão-de-obra, o Governo já vem mantendo contato com entidades do Sistema S e com a Marinha Brasileira.

O mercado global de embarcações e plataformas movimenta hoje U$ 73 bilhões e, segundo especialistas, a demanda é duas vezes maior do que a oferta disponível. "A fila de espera nos estaleiros asiáticos chega a três anos", explicou o secretário Alexandre Valença, ressaltando que o faturamento do estaleiro, em 2007, primeiro ano de funcionamento, pode alcançar R$ 1 bilhão.