Garanhuns, 14 de agosto de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Sociedade
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
COLUNAS
 

CORREIO POLÍTICO

Roberto Almeida


REPERCUSSÃO

Como atuamos na imprensa da capital durante 15 anos, ainda hoje, 11 anos depois que nos mudamos para Garanhuns, somos lembrados e respeitados pelos colegas jornalistas da capital pernambucana. Por isso o Correio Sete Colinas é sempre lido com atenção quando chega nas redações do Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Folha de Pernambuco.

Assim, não é de estranhar a nota do jornalista Aldo Paes Barreto, na edição de domingo passado do Diario, quando registra o gesto de retaliação do prefeito Silvino Andrade contra este jornal, por cortar a publicidade da prefeitura em função de não vestirmos a camisa do seu candidato, como estão fazendo outros veículos da cidade.

Independente da campanha política que acirra os ânimos e provoca gestos pequenos, o Correio Sete Colinas e o Jornal da Sete, informativos editados por nós, continuarão trilhando o caminho do bom jornalismo: noticiar os fatos, servir a Garanhuns e ao Agreste é o nosso objetivo.


CONSELHO

Os governantes são todos parecidos. O presidente Lula está querendo criar um Conselho Federal de Jornalismo, na tentativa de controlar a imprensa nacional. Tanto lá, como cá, eles só querem loas e não sabem conviver com o jornalismo crítico.


ANALFABETO I

Além de discriminar Dudu por conta da cor, os partidários do prefeito Nenen agora investem contra o candidato tucano por conta de sua falta de escolaridade e estão fazendo músicas chamando-o de analfabeto e recomendando que o mesmo vá á escola pra aprender a ler. Até a música "o jumento é nosso irmão", de Luiz Gonzaga, tem sido usada na campanha.


ANALFABETO II

O estranho é que Dudu foi obrigado a fazer um teste de alfabetização por não ter o certificado de primeiro grau, quando sabe ler, assina o nome e tem inclusive carteira de motorista, que é vedada aos analfabetos. Outra coisa: o prefeito Nenen também só cursou até a sexta-série e Lula não é nenhum doutor. Antes de ser presidente só tinha o diploma do Senac.


PEDRAS

Depois de invadirem Garanhuns as pedras portuguesas chegaram a Capoeiras e ao povoado de Neves, em Jucati. Elas são um mistério e causam um brilho estranho nos olhos dos governantes.


DEBATES

Os candidatos à prefeitura de Garanhuns tiveram comportamentos distintos, nos debates realizados no rádio e na televisão. Bartolomeu Quidute, do PTB, estava tenso mas foi ele mesmo, não seguindo a orientação dos marqueteiros. Alexandre, do PT, teve boa desenvoltura, apesar de ainda não ter conseguido se libertar da postura de promotor de justiça. Givaldo (PPS) e Luiz Carlos (PMDB) foram os que mais usaram a orientação do marketing e talvez por isso terminaram se engalfinhando entre si. Paulo Camelo dispensa comentários: nem ao menos pentou os cabelos quando foi à TV.


DECISÃO

Por decisão dos sete juízes do pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE) o candidato do PSDB à prefeitura de Capoeiras, Dudu, apto a participar do processo eleitoral em seu município. Cai por terra assim, o argumento de que o empresário é analfabeto por não ter escolaridade. O TRE também deu ganho de causa a Betinho que havia tido sua candidatura impugnada em Jupi.


DEPUTADO

O estreante Charles, que até pouco residia em Maceió e estava afastado de Garanhuns há um bom tempo, está fazendo uma campanha para vereador considerada "milionária". Alguns dizem até que ele faz campanha como se fosse candidato a deputado.


CUIDADOS

Mesmo nos municípios pequenos os candidatos a prefeito estão cuidando de profissionalizar suas campanhas. Em Correntes o candidato Ronaldo Amaral está sendo assessorado por Stoni Costa, que tem experiência na política de Garanhuns. Na vizinha Jupi, Pe. Ivo tem Carlos Leite, filho do ex-vereador Pedro Leite, em sua equipe. Em Angelim o petista Samuel Salgado recrutou pessoas como Marcos Freitas e a professora Josevalda Cavalcanti, para atuar na coordenação da campanha, enquanto em Capoeiras Dudu tem Vando Pontes e o vereador Marcos Viana, o Marquinhos, exercendo o papel de coordenadores.


REFORÇOS

E já que estamos falando em profissionalização das campanhas aqui em Garanhuns os candidatos também buscam reforços para suas equipes: Luiz tem à sua disposição pessoas da prefeitura, como Tony Neto e João Guido, o promotor se assessora com José Carlos Cavalcanti, Givaldo tem o ex-secretário de Planejamento José Henrique e Bartolomeu escuta muito o médico Alcindo Menezes e o vereador João Inocêncio. O último reforço do petebista foi a professora Nelma Neves, ex-diretora da Dere.


RECLAMAÇÃO

O candidato do PSTU à prefeitura, Paulo Camelo, questionou a realização das entrevistas no Jornal da Sete com os coordenadores dos programas de governo dos candidatos. "Por que não as entrevistas serem realizadas com os próprios candidatos?", perguntou. Ora, porque também estamos realizando entrevistas e debates com os candidatos, é a resposta óbvia. Um colega meu de rádio disse que Paulo reclamou da idéia de levar os coordenadores ao programa porque o assessor de sua campanha é ele mesmo.


GUIAS

Na próxima terça-feira, dia 17, começa o Guia Eleitoral no rádio. Em Garanhuns, o maior tempo no rádio é o de Luiz Carlos de Oliveira, com mais de nove minutos em cada programa. Depois vêm Alexandre (07,42), Givaldo (06,25), Bartolomeu (04,02) e Paulo Camelo (02 minutos).