Garanhuns, 31 de julho de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Soldado Gabriel tenta repetir façanha de Moisés

Espelhado no exemplo do soldado Moisés, que na última eleição foi o segundo deputado mais votado de Pernambuco, o "praça" conhecido como Gabriel tenta este ano conquistar uma cadeira na Câmara de Vereadores de Garanhuns. Ele tem 34 anos, é natural do Sítio Palmatória, em Caruaru, mas está morando na Suíça Pernambucana desde criança, tendo fincado raízes profundas por aqui.

O soldado Gabriel mora no bairro da Liberdade, acima do cemitério São Cristóvão e é nesta área da cidade que pretende obter a maioria dos votos que podem lhe assegurar um lugar no Legislativo Municipal. Conta, ainda, com uma militância ativa dentro da própria PM. Pelas suas contas existem 300 policiais que votam na cidade, entre soldados, cabos e sargentos. "Pelo menos 100 deles estão me ajudando e a família acompanha", imagina o candidato a vereador.

Além da força dos companheiros de farda, Gabriel conta com o apoio do próprio deputado Moisés e com a simpatia do promotor Alexandre Bezerra, que disputa a prefeitura pelo PT. "Foi ele que me convidou para o PRP, partido que faz parte da coligação comandada pelo Partido dos Trabalhadores", esclarece o militar, fazendo questão de ressaltar que está na mesma legenda do soldado deputado estadual.

SOLIDARIEDADE - A campanha do PM é feita com poucos recursos e muita solidariedade. Os próprios policiais estão fazendo uma vaquinha, cada um dá o que pode, e com o dinheiro obtido Gabriel banca seu material gráfico, propaganda em jornais e deslocamento pela cidade. "Mesmo com toda dificuldade estou na luta para me eleger", prega o candidato.

Pelo seu raciocínio a coligação do PT com o PRP, PL, PSB e PC faz pelo menos um vereador. Neste caso estariam na briga ele, o pastor Bruno, da Igreja Universal, e candidatos como Messias Adriano, Marcelo Marçal e Pedro Passos. O soldado Gabriel acredita que pode ser o mais votado e raciocina também que os partidos que apóiam Alexandre podem conquistar duas vagas na Câmara.

Outros trunfos do candidato da Polícia Militar são os apoios do sargento Lívio, pastor da Igreja Presbiteriana Fundamentalista, do sargento Cleodon (presidente do Grêmio de Cabos e Soldados) e do sargento Fernando, representante local da Associação dos Cabos e Soldados de Pernambuco. Além disso conta com aliados nas Cohabs I e II, na Bela Vista e em divesos setores evangélicos. "Boa parte dos praças hoje são evangélicos", observa.

Caso seja eleito, o soldado Gabriel pretende tomar posse de farda, repetindo o gesto do soldado Moisés quando foi empossado na Assembléia. "É uma maneira de homenagear a tropa", explica. Na Câmara, o PM tem a intenção de lutar pelo bairro da Liberdade, que na sua visão foi completamente esquecido pela administração Silvino Andrade. "O prefeito ficou com raiva da derrota que sofreu lá para Izaías e desprezou o bairro", afirma o soldado Adeildo, companheiro que está firme ao lado do candidato da corporação.

Outra meta importante de Gabriel é construir a sede do Grêmio dos Cabos e Soldados, no terreno que existe nas proximidades da Cohab II. "Temos de dar melhor assistência aos policiais militares e seus familiares", defende o candidato do PRP.