Garanhuns, 31 de julho de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
ESPECIAL
 

Fórum Integrado de Defesa Social acontece em Garanhuns

A Secretaria de Defesa Social realiza amanhã, em Garanhuns, o Fórum Integrado de Defesa Social para as regiões Mata, Agreste e Sertão. O encontro acontece no Teatro Alfredo Leite Cavalcanti, no Centro Cultural, a partir das 13h30. O Fórum tem por objetivo divulgar junto a sociedade as novas medidas adotadas pelo Governo visando o fortalecimento das Políticas de Defesa Social. Entre os temas que serão discutidos estão Filosofia Comunitária; Importância dos Conselhos para a Defesa Social do Estado e Apresentação do Modelo de Gestão Integrada e Conselho da Paz.

Além do secretário de Defesa Social, João Braga, participam do Fórum o comandante da PMPE, coronel Cláudio José da Silva, comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Ricardo Antonio Alves de Santana, o chefe geral da Polícia Civil, delegado Aníbal Moura, a secretária executiva de Ressocialização, delegada Olga Câmara e o gerente-geral da Polícia Científica, perito criminal Paulo Tadeu Clemente de Vasconcelos, entre outras autoridades .

De acordo com o secretário João Braga, através da realização do Fórum, a Secretaria de Defesa Social está convocando a sociedade para apresentar e debater o novo Plano de Gestão Integrada que está sendo implantado no Estado visando fortalecer a segurança das comunidades e diminuir o nível de violência em cada circunscrição.

Para efeito de implantação do plano de Defesa Social, Pernambuco foi dividido em 26 áreas de gestão de segurança. "Nossa meta é fortalecer a atuação das Polícias Militar, Civil e Corpo de Bombeiros que, através de seus efetivos, vão trabalhar de forma coordenada e com o apoio da população na redução dos índices de criminalidade. A partir de agora, toda primeira terça-feira do mês a comunidade vai poder participar de forma efetiva das discussões e apresentar sugestões sobre as ações de combate a violência", informou.