Garanhuns, 17 de julho de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
POLÍTICA
 

Palácio ainda tenta unir Luiz e Givaldo

A revelação foi do jornalista Inaldo Sampaio, do Jornal do Commercio, do Recife. Segundo ele, o Palácio ainda tentará unir os candidatos Luiz Carlos de Oliveira, do PMDB, e Givaldo Calado, do PPS. O governador e seus assessores estariam convencidos de que a divisão dos seus aliados, em Garanhuns, irá dar a vitória a Bartolomeu Quidute, no dia três de outubro.

A notícia de início surpreendeu a imprensa e mesmo políticos locais, uma vez que foram realizadas as convenções partidárias e os nomes de Givaldo e Luiz já foram homologados através de convenções como candidatos à prefeitura. Aliados de Silvino, contudo, confidenciaram ao Correio que embora difícil a possibilidade de união não pode ser afastada de todo.

No grupo do vereador Givaldo Calado, ninguém fala em desistência do candidato socialista e o publicitário Antônio Medeiros, um dos mais ligados ao parlamentar do PPS, chegou a dizer que no grupo ninguém mais quer conversa com o prefeito. "Nós vamos é ganhar a eleição", afirmou Medeiros.

Apesar do otimismo do marqueteiro, muitos estranham porque a campanha de Givaldo, nos primeiros 10 dias da propaganda eleitoral, não apareceu com a força que se esperava. Chegou-se até a comentar nos bastidores que estaria havendo problemas entre o candidato pós-socialista e seu vice, advogado Jorge Branco, mas essa infor-mação não foi confirmada.

Do lado de Barto-lomeu, a estratégia é não se preocupar com os adversários. O ex-prefeito tem feito visitas e participado de reuniões em diversos bairros da cidade, todos os dias, sempre ao lado do vereador Gedécio Barros (PDT), candidato a vice, do médico Alcindo Menezes e do vereador João Inocêncio (PMDB). Estes dois últimos, ao que parece, são hoje os homens de confiança do ex-prefeito.