Garanhuns, 17 de julho de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
OPINIÃO
 

Crítica à diretoria de cultura de Garanhuns

Marcos Tenório


É realmente lamentável que uma cidade com uma cultura em atividade tão interessante tenha uma direção de cultura ausente e desorganizada como a que se tem atualmente.

Foram-se os tempos em que nossa cidade era sinônimo nacional de Artes Cênicas, Plásticas e Literárias, com seus festivais estudantis, estaduais e até mesmo a mostra seletiva para o festival. Não se vê apoio à criação de espetáculos, companhias, nem mesmo ao estudo, pois só existe movimento cultural na cidade durante a Mostra, que está em decadência, e no Festival de Inverno, porque a Fundarpe organiza tudo. Ou então durante as oficinas do Circuito Pernambucano, também do Governo.

Nessa última mostra foi claro o desinteresse da diretoria em organizar pelo menos uma premiação decente, sem falar da falta de informação e de educação dos responsáveis que impõem barreiras ridículas para os grupos inscreverem seus espetáculos para tal mostra.

Estive recentemente com o grupo ao qual sou vinculado no festival de monólogos de Teresina-PI e pude perceber o quanto é grande a atenção da prefeitura à partir da Fundação de Cultura Monsenhor Chavez para o movimento cultural na cidade. O festival foi muito bem organizado, os grupos receberam um ótimo tratamento e os jurados pelo menos são do meio teatral, o que muitas vezes não acontece em Garanhuns.

Espero que com o próximo prefeito tenhamos uma pessoa capaz de cuidar da cena cultural da cidade e entendê-la para fazer com que Garanhuns não deixe de ser uma cidade potencialmente cultural, sem falar do apoio da prefeitura à criação de espetáculos, pois existe uma verba destinada a isso, como todos sabemos. Assim o movimento da cidade poderia voltar a ter repercussão nacional.

Também espero que quem me lê não interprete isso como despeito ou inveja, pois o grupo ao qual faço parte sempre obtem bons resultados nos festivais, mostras e concursos que participa, sendo assim não necessito de certos sentimentos, apenas falo como participante do movimento e, claro, insatisfeito com os últimos anos que me fizeram ficar um pouco afastado da área.


Marcos Tenório é diretor da Cia Cínicos de Cênicas que se apresentou no Festival de Inverno com o espetáculo Frei Molambo no dia 15 de julho às 20h no Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcante. O Espetáculo levou 9 prêmios na Mostra de Artes Cênicas de Garanhuns e 3 no Cuncurso Nacional de Monólogos Ana Luisa Rego/9º Concurso Ary Sherlock em Teresina/PI.