Garanhuns, 17 de julho de 2004
  Início
  Colunas
  Opinião
  Política
  Cidade
  Geral
  Especial
  Cultura / Diversão
  Ed. Anteriores
  Expediente
 
GERAL
 

Garanhuns brilha na Feneart

Os artesãos de Garanhuns brilharam na Feira Nacional de Artes e Negócios, Feneart, realizada na primeira quinzena de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco. Dois stands do município, montados com o apoio do Grupo Empresarial Ferreira Costa, fizeram sucesso total no evento, sendo dos mais visitados e mais elogiados da feira. Muitos dos produtos da cidade que estavam na exposição foram comer-cializados, para satisfação dos artistas da terra.

Os stands de Garanhuns na Feneart, decorados pela arquiteta Janete Costa, agradaram tanto aos visitantes, que um grupo de empresários de São Paulo, depois de conhecer o artesanato local durante a feira resolveram vir conhecer de perto a Suíça Pernambucana. Aqui, tiveram oportunidade de ver de perto o Festival de Inverno e compraram mais duas dezenas de peças de arte feitas por artesãos locais.

A coordenadora da participação da cidade das flores na Feneart, advogada Ielma Lucena, disse que o êxito dos artesanato produzido na região, no evento, comprova o potencial que existe dos artistas de Garanhuns e do Agreste. Na sua avaliação eles só precisam de mais apoio e oportunidade. Segundo a ex-secretaria de Turismo do município, os livros dos autores locais, também expostos nos stands patrocinados por Ferreira Costa, foram uma atração à parte na mostra de produtos locais e muitos visitantes demonstraram interesse em conhecer a literatura produzida nos dias atuais na terra de Luís Jardim.

SOCORRINHO - Quem também esteve no Recife, participando da Feira Nacional de Artesanato foi a artista plástico Socorro Gueiros, a Socorrinho. Ela classificou o seu trabalho no Salão de Arte Popular do evento e a obra terminou sendo vendida para o estado de São Paulo. "É motivo de orgulho para mim participar dessa feira e ter meu trabalho reconhecido", disse Socorrinho, que de 15 a 31 deste mês estará expondo suas obras no Paço da Alfândega, no Recife.